Após polêmica, Carol assistirá à final na Arena. E pode ter nova invasão

Marinho Saldanha

Do UOL, em Porto Alegre

  • Lucas Uebel/Grêmio

    Carol Portaluppi, filha do técnico Renato Gaúcho

    Carol Portaluppi, filha do técnico Renato Gaúcho

Carol Portaluppi estará na Arena do Grêmio nesta quarta-feira. A filha do técnico Renato Gaúcho assistirá à final da Copa do Brasil em um dos camarotes do estádio, acompanhada por profissionais do clube. Porém, alertada contra uma nova invasão de campo. 

A repercussão da ida dela ao gramado na semifinal contra o Cruzeiro foi gigantesca. A jovem de 22 anos se desculpou através das redes sociais pelo ocorrido. Na ocasião, estava na zona mista aguardando o fim da partida até ser chamada pelo pai para o reservado do Tricolor. Ao fim do jogo entrou em campo na comemoração. Mas foi citada em súmula. 
 
Por conta da invasão, mesmo chamada por Renato e sem interferência alguma no andamento da partida, o clube acabou denunciado e punido com a perda de um mando de campo no STJD. Mas recorreu e até um novo julgamento - que foi adiado - está apto a jogar em casa. 
 
A decisão que chegou, por menos de 24 horas, a deixar de ser na Arena, poderá ocorrer. E Carol virou protagonista de uma grande confusão, motivando até seu pai a pedir desculpas publicamente. 
 
"Agora estamos focados no jogo, espero que eu leve sorte ao time", se limitou a dizer a jovem, que chega a Porto Alegre apenas na quarta-feira, irá para o hotel que serve de concentração para o Grêmio (o pai, Renato, mora lá) e depois estará no estádio. 
 
Renato Gaúcho foi avisado sobre uma nova invasão. Repassou a Carol tudo que pode ou não fazer até acabar o jogo. Em caso de título, por óbvio, a jovem vai estar no campo da Arena. Mas antes do apito final, de jeito algum. 
 
""Ela vem para o jogo, vai torcer como sempre fez porque é um dos meus amuletos. E se der para entrar em campo, irá entrar em campo. Ela tinha uma prova amanhã (quarta) ao meio-dia e eu marco em cima (dos estudos). Ela estará em campo se o Grêmio for campeão. Até porque nas horas ruins ela estava aqui, então nas horas boas, estará. Se julgarem e forem multar o Grêmio, o Grêmio vai pagar a conta", disse Renato. 
 
Carol costuma, ainda, estar lado a lado com o pai em entrevistas coletivas. Fará isso, certamente, na quarta. Na ruim ou na boa, em caso de título ou não. 
 
Ao UOL Esporte, antes da semifinal, ela disse que trata de distrair o pai em momentos mais complicados. E Renato citou isso quando deu entrevista emocionado após o acidente com o voo da Chapecoense na Colômbia. 
 
"É muito triste. Não temos o que falar, o que pensar. Tento não ficar pensando nisso. É muito triste. Temos que buscar forças para superar isso. Amigos, família, conversei com minha filha que me botou para cima. É o que eu falei é que sou o espelho do meu grupo e quando olham para o comandante querem ver ele de cabeça erguida. Hoje continuo triste, mas a partir de amanhã vou levantar de outra forma, vou erguer meu grupo porque temos um objetivo muito forte", disse tão logo o Grêmio voltou a treinar depois do acidente. 
 
Grêmio e Atlético-MG jogam nesta quarta-feira às 21h45 (horário de Brasília). Por ter vencido o jogo de ida por 3 a 1, o Tricolor pode até perder por um gol de diferença que leva a taça. Na decisão não há saldo qualificado. Derrota por dois gols de diferença, independente do resultado, leva a definição para os pênaltis. Por óbvio, vitória gremista ou empate dá aos gaúchos o título. 
 

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos