STJD anula perda de mando de campo do Grêmio, mas mantém multa de R$ 30 mil

Do UOL, em São Paulo

  • LUCAS UEBEL/GREMIO FBPA

Última instância da justiça desportiva brasileira, o Pleno do STJD anulou, nesta quarta-feira (14), a perda de manda de campo de um jogo atribuída ao Grêmio após a invasão da filha do técnico Renato Gaúcho, a modelo Carol Portaluppi, na semifinal da Copa do Brasil. A decisão foi unânime. 

O órgão, no entanto, manteve multa aplicada à equipe pelo mesmo caso, no valor de R$ 30 mil. Ademais, determinou que o montante seja revertido para o fundo de assistência às famílias da Chapecoense, afetadas pelo acidente aéreo que vitimou 71 pessoas na Colômbia. 

Carol Portaluppi, no dia 2 de novembro, entrou no gramado após a partida entre Grêmio e Cruzeiro, jogo que assegurou, com empate em 0 a 0, a ida do Grêmio à final do torneio. Chamada pelo pai, comemorou a classificação com os jogadores. No dia 16 do mesmo mês, o STJD aplicou pena que combinava multa com perda de mando de campo.

A denúncia foi feita pela Procuradoria do STJD depois de o árbitro da partida, Thiago Duarte Peixoto, relatar na súmula a entrada de Carol Portaluppi em campo, mesmo não sendo autorizada a estar no local.

A punição impediria que o Grêmio disputasse o duelo de volta da final da Copa do Brasil no seu estádio, e o time recorreu ao pleno do STJD. Por efeito suspensivo, a decisão do torneio ocorreu na Arena do Grêmio - e a equipe conquistou o título, ao bater o Atlético-MG. O recurso foi julgado nesta quarta e a pena acabou reformada. 

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos