Inter afasta pressão, atropela o Oeste-SP e avança na Copa do Brasil

Marinho Saldanha

Do UOL, em Porto Alegre

Foram 80 minutos de total superioridade. Em meio a pressão e sem convencer mesmo contra times inferiores, o Internacional atropelou o Oeste-SP nesta quarta-feira (22). O placar de 4 a 1 levou o Colorado à terceira fase da Copa do Brasil e acalmou um ambiente que começava a dar indícios de turbulência. 

Em casa, o Inter precisou apenas de 7 minutos para abrir o placar. Fez mais dois ainda no primeiro tempo, todos com boa participação dos jogadores de meio e ataque. A defesa ainda falhou, e no começo do segundo tempo, durante 10 minutos o Oeste assustou muito. Fez um gol, quase fez outros dois. Mas depois do pênalti e o quarto gol, tudo se acalmou. 
 
Foi a melhor atuação da temporada do Inter até agora. Talvez reflexo da fragilidade do adversário. Mas mesmo contra rivais menores no Gauchão, o time vermelho não tinha conseguido tamanha superioridade. 
 
Na próxima fase, o Colorado encara o vencedor de Guarani de Juazeiro contra Sampaio Corrêa. O duelo entre eles ocorre no dia primeiro de março. 
 

Goleador da temporada faz Inter romper marca

Brenner foi o destaque do Internacional. Autor de dois gols, o centroavante chegou a seis em quatro partidas na temporada e assegurou lugar no time titular. Com a vitória, o Colorado rompeu uma marca de quase um ano. Voltou a fazer quatro gols em um jogo, algo que não ocorria desde 31 de março do ano passado, quando marcou diante do Brasil de Pelotas. 

Rodrigo Dourado repete falhas

Dourado destoou dos demais jogadores do Inter. Errando muitos passes e chegando atrasado em divididas, o marcador não esteve no mesmo nível dos demais. 

Gol cedo abafa pressão

O clima era tenso no Beira-Rio. Tanto que já no anúncio da escalação do Internacional, Paulão, Ernando, Anselmo, Fabinho e até mesmo o técnico Antonio Carlos Zago foram vaiados. Tudo que o Inter precisava era um gol cedo. E foi exatamente o que aconteceu. D'Alessandro rolou para Carlinhos na esquerda, o lateral cortou para o meio e cruzou com o pé direito. Encontrou Brenner, que desviou e acertou a trave. Caiu. Mas teve tempo de levantar e empurrar para as redes no rebote. 

 

Lançamento de 'meio campo' e arrancada: 3 a 0

O Oeste bem que tentou atacar. Mas não conseguiu nada além de chutes de fora da área. E ainda deu espaços. E do campo de defesa, o zagueiro Léo Ortiz percebeu. Tanto que fez um lindo lançamento, em diagonal, que atravessou praticamente todo o campo de defesa do time paulista. Achando, do outro lado, Carlos. Livre, o atacante avançou, driblou um marcador que, desesperado, tentou um carrinho e chutou firme para as redes. Em seguida foi a vez de Uendel brilhar. O lateral fez um corta-luz no início da jogada, se livrou de dois marcadores no meio-campo, tabelou com Brenner e relou para Charles fazer o terceiro, ainda no primeiro tempo. 
 

Falhas defensivas e nervosismo

Mas nem mesmo um largo resultado escondeu algumas falhas do Internacional. Defensivamente, o time vermelho deu espaços. Tanto que não foram poucas as vezes que o Oeste frequentou a área do Inter. Chegou a assustar em vários momentos. Tanto que Carlinhos perdeu a cabeça após uma entrada de Erick em Rodrigo Dourado. Empurrões, xingamentos e cartões amarelos indicaram o fim do primeiro tempo. Quando o lance aproximou-se da meta de Danilo Fernandes, o nervosismo ficou evidente. E no começo da etapa final, o Oeste ainda descontou em cruzamento e vitória pessoal de cabeça de Thiago Adam. 
 

D'Alessandro sai lesionado

D'Alessandro sentiu um problema muscular. Ainda no primeiro tempo, precisou ser atendido pelo departamento médico do Colorado. O posterior da coxa direita atrapalhou a movimentação natural do gringo, que conseguiu superar tal empecilho e teve boa atuação. No intervalo, Antonio Carlos Zago preferiu a preservação do armador de 36 anos e optou pela entrada de Seijas. 
 

10 minutos de tensão. Mas pênalti resolve

O Internacional voltou do vestiário. Mas pareceu que não tinha voltado. Foram 10 minutos de muita tensão. O gol do Oeste com um minuto, e muita pressão. Ortiz salvou de cima da linha aos 8 minutos. Aos 9 foi a vez de Danilo Fernandes evitar o segundo gol dos visitantes. E quando tudo parecia se encaminhar para um fim de jogo ameaçador, Charles achou Carlos livre na entrada da área. O ex-atleticano chutou duas vezes, ambas defendidas por Rodolfo. Mas o goleiro, no segundo lance, segurou o pé do colorado, impedindo a chegada na bola. Pênalti marcado e convertido por Brenner. 
 
INTERNACIONAL 4 X 1 OESTE-SP
 
Data: 22/02/2017 (quarta-feira)
Local: estádio Beira-Rio, em Porto Alegre (RS)
Árbitro: João Batista de Arruda (RJ)
Auxiliares: Michael Correia e Carlos Henrique Alves de Lima
Renda: R$ 123.032,00
Público: 10.958 (total)
Cartões amarelos: Lídio (OES), Erick (OES), Garutti (OES) Rodolfo (OES); Charles (INT); D'Alessandro (INT), Carlinhos (INT), Paulão (INT); 
Gols: Brenner, do Inter, aos 4 minutos do primeiro tempo e aos 12 minutos do segundo tempo; Carlos, do Inter, aos 14 minutos do primeiro tempo; Charles, do Inter, aos 34 minutos do primeiro tempo; Thiago Adam, do Oeste, com 1 minuto de segundo tempo; 
 
INTERNACIONAL
Danilo Fernandes; Junio, Paulão, Léo Ortiz e Uendel; Rodrigo Dourado, Charles (Fabinho), D'Alessandro (Seijas), Carlinhos e Carlos (Valdívia); Brenner.
Técnico: Antonio Carlos Zago
 
OESTE
Rodolfo; Reginaldo, João Victor, Garutti e Cleidson; Barra, Lídio (Da Mata), Mazinho e Natan; Erick (Batata) e Robert (Thiago Adam). 
Técnico: Roberto Cavalo
 

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos