Por que vitória de Rafael sobre Fábio no Cruzeiro é apenas momentânea

Thiago Fernandes

Do UOL, em Belo Horizonte

  • Washington Alves/Light Press/Cruzeiro

    Rafael será o goleiro do Cruzeiro diante do São Paulo, neste quinta-feira

    Rafael será o goleiro do Cruzeiro diante do São Paulo, neste quinta-feira

Rafael venceu a disputa com Fábio e será o titular do Cruzeiro na partida contra o São Paulo, nesta quinta-feira (13), pela quarta fase da Copa do Brasil. Esta situação, porém, é apenas momentânea. A solicitação do antigo titular da posição será atendida e ele terá oportunidades para recuperá-la nos próximos jogos.
 
Alguns pontos simples explicam a presença do promissor goleiro na equipe no duelo do torneio nacional. A boa fase (0,8 gol sofrido por jogo em 40 partidas), a falta de ritmo do ex-capitão e a necessidade de manter o time entrosado são questões que justificam a sua permanência.
 
Entretanto, logo após o retorno aos gramados, no domingo (9), quando o Cruzeiro venceu o Democrata/GV, pelo Campeonato Mineiro, Fábio deixou claro que gostaria de ter chances. A intenção do atleta de 36 anos é mostrar que pode render em alto nível, apesar da ausência de oito meses dos gramados.
 
Washington Alves/Light Press/Cruzeiro
 
A declaração do veterano, considerada no mínimo polêmica, repercutiu no vestiário. E Mano Menezes garantiu que dará oportunidades ao goleiro para que ele mostre que tem plenas condições de reassumir o posto no time. 
 
Aconselhado por Robertinho, preparador de goleiros da equipe, a esperar um período para devolver a condição de titular a Fábio, o técnico gaúcho demonstra paciência e garante que o deixará mais vezes em campo para que seja melhor avaliado:
 
"Ele (Fábio) está preparado para receber novas oportunidades. O parâmetro, sempre digo, é o jogo. Você só está apto para disputar posição ou retomar o posto, se for colocado para medir a oportunidade e o posto que está disputando, que no caso é em um jogo. Não teremos polêmica, o torcedor pode ficar tranquilo", disse o chefe da comissão técnica.
 
Embora tenham inúmeros aspectos que sustentam a preferência momentânea do comandante em prol de Rafael, há uma espécie de "dever de gratidão" para que Fábio receba novas oportunidades e seja utilizado novamente na equipe.
 
A idolatria (titular em duas conquistas do Campeonato Brasileiro), as marcas alcançadas por ele (é o atleta que mais vezes vestiu a camisa do clube) e a liderança frente ao elenco pesam a favor do goleiro. Não é à toa que, em sua primeira partida após a cirurgia para reconstruir o ligamento cruzado anterior do joelho direito, ele cobrou coerência da comissão técnica:
 
"O Rafael acompanhou a minha trajetória toda, está desde os 18 anos dentro do Cruzeiro, ali no profissional. Ele teve a oportunidade de fazer parte do grupo nesses oito anos. A gente fica feliz de ele ter tido a oportunidade de se firmar, era uma incógnita que existia, se ele daria conta do recado. Mas como falei: a coerência em todos os lugares, sempre existiu. Agora, se eu não tiver a oportunidade de jogar, fica difícil ter coerência. Mas se eu não estiver bem, não tem problema nenhum ficar no banco do Rafael", afirmou.
 
Ficha técnica

São Paulo x Cruzeiro

Copa do Brasil

Local: Morumbi, em São Paulo
Horário: 21h30
Árbitro: Anderson Daronco (RS)
Auxiliares: Rafael da Silva Alves e Leirson Peng Martins (RS)

São Paulo: Renan Ribeiro; Buffarini, Maicon, Rodrigo Caio e Júnior Tavares; Jucilei, Thiago Mendes e Cícero; Thomaz (Wellington Nem), Lucas Pratto e Luiz Araújo. Técnico: Rogério Ceni.

Cruzeiro: Rafael; Ezequiel, Léo, Manoel e Diogo Barbosa; Ariel Cabral e Hudson; Thiago Neves, Arrascaeta e Alisson; Ramón Ábila. Técnico: Mano Menezes.

 

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos