Pratto cobra melhora defensiva em bolas paradas: 'Não pode acontecer mais'

Do UOL, em São Paulo (SP)

Em duas jogadas aéreas, o Cruzeiro alcançou a vitória por 2 a 0 sobre o São Paulo, em pleno Morumbi, e encaminhou a classificação para as oitavas de final da Copa do Brasil. Novamente, as faltas contra o próprio gol vitimaram o time de Rogério Ceni, e a cobrança pela melhora neste quesito ressurgiu. Lucas Pratto, autor de um gol contra, quer usar o duelo desta quinta-feira como exemplo.

"Sempre serve para a gente melhorar, sobretudo na bola parada, que já sofremos desde os primeiros jogos. Erro meu no gol contra e também dos meus companheiros que sabemos que não pode acontecer mais", declarou o centroavante argentino na saída de campo.

"Fiz um gol contra, coisa do futebol. Vamos tentar levantar a cabeça porque no domingo tem um clássico, e a gente pode virar este confronto também na semana que vem. Não conseguimos conectar o ataque como vínhamos fazendo. (...) Cruzeiro fez o seu trabalho ao apostar na bola parada e no contra-ataque", acrescentou Pratto.

O centroavante argentino lamentou a atuação são-paulina e atestou a incapacidade de criação como um fator decisivo para o resultado negativo desta quinta-feira.

"Tivemos muita posse de bola, mas não fomos agressivos como éramos. Depois do meu gol contra, não conseguimos conectar bem. (...) Dá para reverter o resultado sempre, pois é futebol", declarou o camisa 14, antes de novamente alertar o elenco para esta reta decisiva.

"A gente tem que corrigir muito a bola parada defensiva, porque contra times grandes, com bola parada, tomar uma pode ficar fora do campeonato", lembrou o argentino, já com a cabeça no duelo de domingo contra o Corinthians, no Morumbi, pela semifinal do Campeonato Paulista.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos