Sem D'Alessandro, Inter testa dependência do ídolo no maior desafio do ano

Marinho Saldanha

Do UOL, em Porto Alegre

  • Ricardo Duarte/Internacional

    D'Alessandro não atua por força de uma contusão no tornozelo esquerdo

    D'Alessandro não atua por força de uma contusão no tornozelo esquerdo

"Isso é ruim, cara, é muito ruim". Assim D'Alessandro definiu, no começo do ano, a dependência que o time do Internacional tinha dele. Meses se passaram e o maior desafio da temporada se apresenta nesta quarta-feira (19) às 21h45 (de Brasilia), em São Paulo, contra o Corinthians. E quis o destino que o argentino não estivesse em campo na partida de volta da quarta fase da Copa do Brasil.

Será sem seu capitão e principal destaque técnico, ausente por uma lesão no tornozelo esquerdo, que o Internacional tentará avançar na competição nacional. Precisa vencer ou empatar em dois ou mais gols, já que em Porto Alegre o placar foi 1 a 1 com ele em campo. Em caso de vitória corintiana ou empate por 0 a 0 é o time paulista que segue. Novo 1 a 1 leva a decisão para os pênaltis.

"Não pode um time depender de um jogador. O Inter é muito grande. Precisa depender de todos. Não é o D'Alessandro, mas o Inter. Isso é o ideal", completou D'Ale.

Dentro de campo ele faz diferença

"É um jogador experiente, ídolo e líder do Inter. Ele vem se empenhando ao máximo em todos os jogos em que esteve em campo. Sempre conversamos, até porque já tive a idade dele. É um jogador que se cuida muito, é o primeiro a chegar, o último a sair. É uma perda até pelo jogador que é, pelo jogador que representa. Sempre em grandes jogos como este contra o Corinthians, ele cresce anda mais. Cabe a nós jogarmos sem ele e tentar a classificação que será importante", assim o técnico Antonio Carlos Zago se manifestou sobre a ausência de D'Alessandro.

O argentino de 36 anos voltou de empréstimo do River Plate em ótima forma. Ficou fora de apenas seis jogos na temporada até agora, sendo que dois foram disputados pelos reservas. Sem ele, os titulares do Inter venceram duas, empataram uma e perderam outra. Aproveitamento de 58%.

Em campo, é ele quem coordena as ações ofensivas do time. Seja na última linha de armadores ou recuado para o trio de volantes, partem dos pés de D'Alessandro as principais criações da equipe.

Não tê-lo atuando simboliza a falta de um jogador "cerebral". O armador que pode encontrar o atacante melhor posicionado com um passe. Aquele que pede a bola, abre espaços e encontra a melhor alternativa no terço final de campo.

Fora de campo alivia a pressão

Não são apenas técnicas as razões para se lamentar a ausência de D'Alessandro. De volta para 'resgatar' o Inter na Série B, o gringo é ídolo da torcida e representa muito para o clube. É símbolo de um comportamento reativo. Não aceita a derrota, chama a responsabilidade e empenha-se ainda mais em partidas naturalmente tensas, como será na Arena Corinthians.

É fundamental também aos companheiros. Quando joga, D'Alessandro parece condensar a pressão da torcida adversária, estimula e cobra os colegas, dá confiança ao time vermelho. Jogar sem ele testa a capacidade do Internacional de criar novos líderes, de dividir responsabilidades, que será tão importante no ano complicado que está em curso.

FICHA TÉCNICA
CORINTHIANS X INTERNACIONAL

Data e hora: 19/04/2017 (quarta-feira), às 21h45 (Brasília)
Local: Arena Corinthians, em São Paulo (SP)
Transmissão na TV: Globo, Sportv, Fox Sports.
Árbitro: Marcelo de Lima Henrique (RJ)
Auxiliares: Eduardo de Souza Couto e Marcelo Correia (ambos do RJ)
CORINTHIANS: Cássio; Fagner, Balbuena, Pablo e Arana; Gabriel e Maycon; Jadson (Clayton), Rodriguinho e Romero; Jô.
Técnico: Fábio Carille
INTERNACIONAL: Marcelo Lomba; Alemão (Charles), Léo Ortiz, Victor Cuesta e Uendel; Rodrigo Dourado, William e Felipe Gutiérrez; Roberson, Nico López e Brenner.
Técnico: Antonio Carlos Zago

 

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos