Carille: Rodriguinho não quis bater; meia diz que decisão foi do técnico

Dassler Marques e Diego Salgado

Do UOL, em São Paulo

O técnico Fábio Carille admitiu após a eliminação do Corinthians para o Inter em plena arena de Itaquera que o meia Rodriguinho pediu para não cobrar pênaltis na decisão. Os gaúchos garantiram uma vaga nas oitavas de final da Copa do Brasil depois de um empate por 1 a 1 no tempo normal.

"Conversei com o Rodriguinho, trouxemos o Jadson para dentro, ele recuou mais, estava sofrendo um pouquinho. Depois, ele não se sentiu confiante para fazer. Faz parte, temos de escutar o atleta também. Por isso decidimos pela ida do Arana", disse Carille.

"Naquele momento o jogador mais confiante é quem deve bater. O cobrador oficial é o Jadson, tem o Jô. Os outros estavam mais confiantes. Ele (Carille) perguntou se eu queria bater e eu falei para ele que estava cansado com o joelho doendo, mas que se ele quisesse eu poderia bater. Ele perguntou para outros jogadores e sentiu mais confiança nos outros jogadores. Foi isso o que aconteceu. Infelizmente não conseguimos vencer", explicou Rodriguinho.

O Inter venceu o Corinthians por 4 a 3 nos pênaltis. Além do lateral esquerdo de 20 anos, Maycon e Marquinhos Gabriel também desperdiçaram suas cobranças. Jadson, Jô e Fagner marcaram.

O treinador do Corinthians ressaltou a importância de o time se recuperar rapidamente da eliminação."É ruim perder a classificação dentro de casa, mas domingo tem outra. Vamos levantar a cabeça", afirmou.

"O ambiente era de muita chateação, mas os mais velhos dizendo que é do futebol, infelizmente não aconteceu. Os mais experientes puxaram isso. Não tem culpados, o Corinthians perdeu a classificação para o Inter. Amanhã a cabeça ainda está um pouco cheia, mas depois é cabeça limpa", finalizou Carille.
 

 
 

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos