Lomba diz que 'desequilibrou' batedores do Corinthians: "Procurei induzir"

Marcelo Lomba foi o herói na classificação do Inter. Importante com a bola rolando em grandes defesas, depois defendeu dois pênaltis. Ao fim do jogo, com empate em 1 a 1 e vitória por 4 a 3 nas cobranças, o goleiro disse que desequilibrou alguns cobradores falando e gesticulando. E a confiança gerou boas defesas.

"O Marquinhos Gabriel, por exemplo, não sabia o canto que ia bater. Eu procurei falar bastante, induzir a colocar num canto. Até o árbitro mandou eu não fazer isso. Era para desestabilizar os cobradores... Na hora da defesa, é intuição, estudo, preparação. No pênalti do Jô eu acabei escorregando, acho que iria pegar. É acertar o primeiro, depois defendi, e as coisas foram acontecendo", contou Lomba.

Emocionado, Lomba agradeceu por ter participado de uma partida tão importante. Principalmente depois de viver incertezas no clube.

"Fico até feliz de ter participado deste jogo. Até o árbitro disso. Um jogo sem mimimi, os jogadores querendo o gol. O Corinthians foi para cima, depois o Inter. O primeiro já foi muito bonito. Duas grandes camisas, dois times com grandes jogadores, e um espetáculo lindo para quem gosta de futebol. Estou feliz e muito emocionado", falou.

 

Quase saída


No começo do ano, Marcelo Lomba quase saiu do Internacional. Reserva de Danilo Fernandes, recebeu propostas, mas Antonio Carlos Zago e o preparador Daniel Pavan impediram a ida a outro clube.

"Ele (Lomba) foi muito criticado no ano passado. Apareceram chances para ele sair, mas seguramos porque um grande clube precisa de dois grandes goleiros. Ele teve a chance na lesão de um ídolo do clube e ele tem feito defesas importantes. É um goleirão, uma experiencia grande, um dos líderes, um cara que fala muito no vestiário. Falou, incentivou, chamou atenção. Uma grande equipe começa por um grande goleiro, nós temos dois", disse o técnico Antonio Carlos Zago.

"O Zago e o Pavan, treinador de goleiros, foram importantes. Eu tive uma conversa franca com eles. Expus meu lado, eles o deles. Eu falei que se fosse melhor para o Inter eu poderia sair, não tinha este receio. Falaram que eu era importante por liderança, experiência. Trabalhei de olho na oportunidade, quando ela chegasse teria que aproveitar. As coisas foram melhores como às vezes nem se imagina", completou Marcelo.

O Inter conhecerá seu adversário nesta quinta-feira. Será na sede da CBF um sorteio que definirá as chaves das oitavas de final.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos