Mano minimiza discussão com Rogério Ceni: "é do jogo, ficou lá"

Do UOL, em Belo Horizonte

Na derrota do Cruzeiro por 2 a 1 diante do São Paulo, na última quarta-feira, os técnicos Mano Menezes e Rogério Ceni protagonizaram uma leve discussão no início do segundo tempo de jogo. O motivo foi a demora para a saída do zagueiro Manoel, o que causou uma troca de insultos entre os professores. Após a partida, Mano colocou panos quentes na situação.

"Houve bastante coisa do jogo, coisas boas. E a gente tem que ressaltar essas coisas boas. Sempre tem uma coisinha ou outra, mas isso é do jogo. Ficou lá", disse o comandante celeste.

O lance que iniciou a discussão aconteceu aos cinco minutos do segundo tempo, quando Manoel caiu sozinho dentro da área e precisou ser atendido pelo departamento médico. Imediatamente, o suplente Kunty Caicedo foi chamado por Mano para acelerar o aquecimento e se preparar para entrar em campo. Instantes depois, a placa de substituição chegou a ser levantada, mas Manoel permaneceu em campo, alegando que as dores já haviam sido superadas. Porém, visivelmente mancando, o zagueiro voltou a cair, foi novamente atendido e o árbitro parou a partida mais uma vez. Somente aos 12 minutos a substituição foi realizada e o jogo recomeçou de vez.

Na transmissão pela TV, ficou nítido a reclamação de Rogério Ceni à beira do gramado, gesticulando que Manoel havia gastado pelo menos cinco minutos entre a primeira vez que caiu no gramado até o momento em que foi realmente substituído. A insatisfação do treinador do São Paulo começou com o quarto árbitro, mas se estendeu a Mano Menezes, que teria afastado uma bola que saiu pela lateral quando o placar ainda contabilizava 1 a 0 para a equipe visitante.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos