Com gol olímpico, Atlético-MG bate o Paraná e avança na Copa do Brasil

Enrico Bruno e Victor Martins

Do UOL, em Belo Horizonte

Em campo um dos principais elencos do futebol brasileiro contra uma equipe que tenta retornar à elite do futebol nacional. O poderoso Atlético-MG, com folha salarial 37 vezes maior do que o Paraná, precisava vencer para seguir na Copa do Brasil. E foi o que fez o clube alvinegro, que venceu por 2 a 0, no Independência, com gols de Otero e Fred.

Como perdeu por 3 a 2 na ida, em Curitiba, o resultado em Belo Horizonte foi mais do que suficiente para o Atlético chegar às quartas de final da Copa do Brasil. Apesar do placar, a noite não foi nada tranquila para a torcida atleticana, mas foi de muita comemoração.

Qualidade na batida e pedido do técnico: o gol de Otero

O jogo estava truncado, com o Paraná bastante fechado e o Atlético sem conseguir criar uma boa chance para abrir o placar. Até que Otero cobrou escanteio, aos 40 minutos do primeiro, e fez um gol olímpico. É claro que a qualidade do jogador venezuelano em bater na bola foi determinante para o lance, mas é algo bastante cobrado por Roger Machado. Durante os treinos, na Cidade do Galo, o técnico do Atlético sempre pede para o meia fazer a cobrança fechada, em cima do goleiro adversário.

Danilo entrou no meio e chegou a ser vaiado

Lateral esquerdo de origem, Danilo teve de entrar no meio, para jogar como volante no duelo com o Paraná. Nas primeiras participações no jogo, o camisa 14 errou alguns passes e irritou a torcida atleticana. Danilo chegou a ser vaiado, a ponto de o volante Elias e outros atletas pedirem para quem as vaias dessem lugar aos aplausos.

Fred troca comemoração por socorro ao goleiro

O placar de 1 a 0 era o suficiente para o Atlético avançar às quartas de final da Copa do Brasil. Mas com o Paraná atacante mais na etapa final, um gol do adversário era suficiente para fazer as coisas mudarem no Horto. Até que Cazares achou Fred e o centroavante tocou na saída de Léo para fazer o segundo gol atleticano. Mas nada de comemoração, o centroavante foi pedir atendimento ao goleiro adversário, que se machucou no lance. Após três minutos de atendimento no gramado, Léo foi substituído.

Reprodução/TV Globo
Goleiro Léo, do Paraná, ficou com o rosto machucado após dividida com Fred

Com virose, Robinho ficou no banco de reservas

Robinho foi desfalque no último treino do Atlético-MG antes do jogo com o Paraná. Mesmo debilitado, o jogador foi relacionado para a partida. No entanto, sem condições de atuar por 90 minutos, o camisa 7 ficou no banco de reservas. Durante o intervalo, Robinho até participou da roda de bobinho que os reservas fazem em campo. Robinho entrou no final da partida, para segurar a bola no ataque, pois o Atlético vencia por 2 a 0 e estava avançando de fasa.

Rocha machuca sozinho e vira preocupação

Aos 22 minutos do primeiro tempo o lateral direito Marcos Rocha foi afastar uma bola na defesa, mas sequer conseguiu chutar. O camisa 2 caiu em campo com a mão na coxa esquerda e imediatamente pediu substituição. Como o próximo jogo do Atlético é contra o Palmeiras, em São Paulo, pelo Campeonato Brasileiro, Marcos Rocha machucado é uma preocupação a mais para o técnico Roger Machado.

Falta de fair-play gera tumultuo dentro de campo

Após fazer uma defesa, o goleiro Léo, do Paraná, colocou a bola para fora, para receber atendimento médico. No entendimento dos jogadores do Atlético, o arqueiro rival queria apenas esfriar o jogo, pois naquele momento resultado era bom para o time visitante, e não devolveram a bola. Irritados, os jogadores do Paraná reclamaram com o árbitro, que não podia fazer. Foi então que o volante Alex Santana fez dura falta em Elias e foi amarelado, iniciando um princípio de confusão no gramado.

Faltou pontaria para Robson, do Paraná

Um gol no primeiro tempo poderia complicar bastante para o Atlético. Mesmo com uma postura bastante defensiva, quase sempre com os 11 jogadores no campo de defesa, o Paraná quase abriu o placar no Horto, mas Robson chutou para fora, dois minutos antes do gol de Otero. O próprio Robson ameaçou a meta defendida por Victor ainda no primeiro tempo, com uma cobrança de falta que foi no travessão.

Atlético vai receber R$ 1,195 milhão como prêmio

Ao eliminar o Paraná e avançar às quartas de final da Copa do Brasil, o Atlético vai receber R$ 1,195 milhão de premiação da CBF. Esse valor é pago aos oito times que chegaram nesta etapa do tornei. Pela participação nas oitavas de final, o Atlético recebeu R$ 1 milhão. Os confrontos das quartas de final vão ser definidos por sorteio.

FICHA TÉCNICA
ATLÉTICO-MG 2 X 0 PARANÁ

Data: 31/05/2017 (quarta-feira)
Horário: 21h45 (de Brasília)
Motivo: Oitavas de final da Copa do Brasil
Local: Estádio Independência, em Belo Horizonte (MG)
Público: 16.614 presentes
Renda: R$ 418.438,00
Árbitro: André Luiz de Freitas Castro (GO)
Assistentes: Bruno Raphael Pires (Fifa/GO) e Edson Antônio de Souza (GO)

Cartões amarelos: Ralph (CAM) Alex Santana, Gabriel Dias, Jhony e Robson (PAR)
Gols: Otero aos 40 minutos do primeiro tempo; Fred aos 21 do segundo tempo

ATLÉTICO-MG
Victor, Marcos Rocha (Danilo aos 23 do 1º), Felipe Santana, Gabriel e Fábio Santos; Yago, Elias, Otero (Ralph, aos 33 do 2º), Maicosuel e Cazares (Robinho, aos 35 do 2º); Fred.
Treinador: Roger Machado.

PARANÁ
Léo (Douglas Baldini, aos 24 do 2º), Leandro Vilela, Rayan, Eduardo Brock e Igor (Matheus Carvalho, aos 32 do 2º); Gabriel Dias, Alex Santana, Jhony e Biteco; Felipe Alves (Pedro, aos 20 do 2º) e Robson.
Treinador: Cristian de Souza.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos