Com folha salarial 37 vezes maior, Galo encara Paraná para evitar vexame

Victor Martins

Do UOL, em Belo Horizonte

  • Bruno Cantini/Clube Atlético Mineiro

    Atlético-MG e Paraná têm ambições bem diferentes nesta temporada

    Atlético-MG e Paraná têm ambições bem diferentes nesta temporada

O duelo entre Atlético-MG e Paraná, nesta quarta-feira, mostra por que a Copa do Brasil é o torneio mais democrático do futebol nacional. Depois de levar vantagem no jogo de ida, com um 3 a 2 em Curitiba, os paranaenses vão ao Independência tentando eliminar um dos times mais badalados do futebol nacional, com expectativas de título e folha salarial 37 vezes maior do que a sua. 

Fora da elite do futebol brasileiro desde 2007, último ano que disputou a Série A, o Paraná trata os confrontos com o Atlético como o maior acontecimento recente do clube, que sequer disputa uma final do Campeonato Paranaense desde 2007. Ir o mais longe possível na Copa do Brasil é uma questão determinante para o bom desempenho financeiro do clube, que precisa de um empate para seguir na competição. 

Com os R$ 3,3 milhões arrecadados nas quatro fases anteriores, o Paraná já levantou o suficiente para cobrir quase 100% de sua folha salarial em 2017. Para a disputa das oitavas de final, cada clube recebeu R$ 1 milhão. Se para o Atlético esse valor representa cerca de 10% da folha salarial, para a equipe paranaense são praticamente quatro meses de salários.

A folha atleticana gira em torno de R$ 10 milhões mensais, enquanto a do Paraná é por volta de R$ 270 mil por mês. A diferença de 37 vezes no gasto com ordenados é vista na expectativa de cada clube. Com um elenco recheado de jogadores renomados, alguns ganhando em um mês mais do que todo o elenco do Paraná, o Atlético é apontado como candidato a todos os títulos que disputa.

Campeão mineiro, a equipe de Roger Machado começou mal o Brasileirão, com apenas dois pontos em nove disputados, mas está bem na Copa Libertadores. Fez a melhor campanha na fase de grupos do torneio continental. Para seguir vivo na Copa do Brasil, o Atlético precisa vencer o Paraná. O triunfo simples, por 1 a 0, já é o suficiente para o clube mineiro.

Só que, pressionados pela sequência de três jogos sem vitórias e diante de um adversário bem inferior no quesito financeiro, os jogadores do Atlético sabem de toda a responsabilidade do jogo desta noite. Uma eliminação para o Paraná seria considerada um vexame.

"Nosso momento preocupa porque esse time é forte, de muitos bons jogadores. E quando não ganha, a gente fica puto, fica bravo. A verdade é que a gente fala aqui, mas temos que melhorar dentro de campo, porque é lá que temos que dar a resposta".

Já o Paraná, com sua modesta folha salarial de R$ 270 mil mensais, uma das menores entre os clubes que disputam a Série B, tem o acesso à elite do futebol brasileiro como seu principal objetivo em 2017.

FICHA TÉCNICA
ATLÉTICO-MG X PARANÁ

Data: 31 de maio de 2017, quarta-feira
Horário: 21h45 (de Brasília)
Motivo: Oitavas de final da Copa do Brasil
Local: Independência, em Belo Horizonte (MG)
Árbitro: André Luiz de Freitas Castro (GO)
Assistentes: Bruno Raphael Pires (Fifa/GO) e Edson Antônio de Souza (GO)

ATLÉTICO-MG: Victor, Marcos Rocha, Felipe Santana, Gabriel e Fábio Santos; Yago, Elias, Otero e Cazares; Robinho (Maicosuel) e Fred.
Técnico: Roger Machado.

PARANÁ: Léo, Leandro Vilela, Rayan, Eduardo Brock e Igor; Gabriel Dias, Alex Santana, Biteco e Renatinho; Pedro e Robson.
Técnico: Cristian de Souza.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos