Cruzeiro segura a Chapecoense e evita 'mini-Libertadores' na Copa do Brasil

Do UOL, em Belo Horizonte

Das oito equipes brasileiras que disputaram ou ainda disputam a Copa Libertadores deste ano, sete se garantiram nas quartas de final da Copa do Brasil. Faltava apenas o confronto entre Chapecoense e Cruzeiro para fechar as oitavas de final. Com a vantagem da vitória no jogo de ida, por 1 a 0, no Mineirão, em Belo Horizonte, a equipe celeste segurou o empate em 0 a 0, na Arena Condá e evita uma 'mini-Libertadores' na Copa do Brasil.

Embora Chapecoense e Cruzeiro não tenham feito gols, foi um jogo de muitas oportunidades para os dois lados. Melhor para a equipe mineira, que segue no torneio, em busca do pentacampeonato.

Arthur Caíke isolou a melhor chance da Chape

O jogo ainda estava empatado em 0 a 0. Um gol naquele momento poderia mudar a sorte da Chapecoense no confronto com o Cruzeiro. E a melhor chance no primeiro tempo caiu nos pés de Arthur Caíke, aos 39 minutos, após uma bola que desviou em Wellington Paulista, o atacante teve a oportunidade de finalizar com o gol aberto, já que Fábio estava batido, mas o camisa 17 da Chapecoense mandou a bola por cima do gol.

Cruzeiro cria, mas finaliza mal

Um gol era o que o Cruzeiro precisava para aumentar a vantagem diante da Chapecoense. A equipe mineira até que criou boas oportunidades, mas a pontaria não estava das melhores. Antes do primeiro minuto, Ábila recebeu bom passe de Ariel Cabral e mandou longe do gol. Mas a melhor chance foi do volante Hudson, que recebeu a bola dentro da área, após boa jogada de Romero e chutou sem força, para fácil defesa de Jandrei.

Chape abusou da bola aérea

A Chapecoense jogou boa parte do jogo no campo de ataque, afinal eram quem precisava fazer o resultado. Sem conseguir entrar tocando a bola, a solução foi apelar para as bolas alçadas na área do Cruzeiro. Nas cobranças de lateral de Reinaldo ou em faltas, assim chegava a Chapecoense. Estratégia que levou bastante perigo ao gol defendido por Fábio.

Com três volantes, Cruzeiro perdia os rebotes

Se a Chapecoense abusou das bolas levantadas na área, a defesa do Cruzeiro se saiu bem. Somente em duas oportunidades os atacantes da equipe rival conseguiram finalizar. No entanto, a cada corte dos zagueiros, um novo sofrimento. Mesmo atuando com três volantes, o Cruzeiro não conseguia ficar com o rebotes, permitindo a pressão da Chapecoense.

Gol anulado e reclamação da Chapecoense

No primeiro da etapa final a Chapecoense conseguiu fazer o gol que levaria a decisão da vaga para a decisão por pênaltis. Mas o árbitro Pericles Bassols marcou falta de Victor Ramos em Hudson, antes da conclusão de Wellington Paulista. Esse lance foi um dos motivos de tanta reclamação da Chapeceonse contra o juiz. Os jogadores do time catarinense também reclamaram que Bassols não deixava a partida seguir, sempre parando o jogo.

Segundo tempo de menos sufoco, mas bola no travessão

Se no primeiro tempo a Chapecoense ficou bastante tempo perto da área do Cruzeiro, na etapa final a equipe mineira conseguiu equilibrar um pouco mais as coisas. Deixando de lado a formação com três volantes, com Rafinha entrando na equipe, o Cruzeiro conseguiu sair um pouco mais. E teve chances com Ábila, Raniel e o próprio Rafinha para fazer o gol, mas todos finalizaram para fora. Porém, apesar de uma pressão menor, o Cruzeiro levou uma bola no travessão, em chute de Reinaldo.

Sorteio das quartas vai ser no dia 5

Na próxima segunda-feira, dia 5, o Cruzeiro vai conhecer seu adversário nas quartas de final da Copa do Brasil. Como é o único clube entre os oito classificados que não está na Libertadores, apenas a equipe mineira disputou as primeiras fases do torneio. A partir de agora, o sorteio na Copa do Brasil é livre. Portanto, o Cruzeiro pode pegar qualquer um dos demais classificados, que são: Atlético-MG, Atlético-PR, Botafogo, Flamengo, Grêmio, Palmeiras e Santos.

Repeteco pelo Brasileiro, neste domingo

Cruzeiro e Chapecoense vão se enfrentar novamente neste domingo, às 19h, no Mineirão, pela quarta rodada do Campeonato Brasileiro. As duas equipes somaram sete pontos de nove disputados até agora, mas a equipe catarinense leva vantagem nos critérios de desempate e está na liderança. Como o Cruzeiro é o terceiro colocado, o jogo vale o primeiro lugar do Brasileirão.

FICHA TÉCNICA
CHAPECOENSE 0 X 0 CRUZEIRO

Data: 01/06/2017 (quinta-feira)
Horário: 21h30 (de Brasília)
Motivo: Oitavas de final da Copa do Brasil
Local: Arena Condá, em Chapecó (SC)
Árbitro: Pericles Bassols Pegado Cortez (PE)
Assistentes: Clovis Amaral da Silva (PE) e Cleberson do Nascimento Leite (PE)
Cartões amarelos: Rossi, Neném e Reinaldo (CHA) Henrique, Romero, Ariel Cabral, Diogo Barbosa e Fábio (CRU)

CHAPECOENSE
Jandrei, Apodi, Luiz Otávio, Victor Ramos e Reinaldo; Luiz Antônio (Niltinho, aos 38 do 2º), Andrei Girotto e Nadson (Neném, aos 22 do 2º); Rossi, Wellington Paulista (Túlio de Melo, aos 27 do 2º) e Arthur.
Treinador: Vagner Mancini.

CRUZEIRO
Fabio, Lucas Romero (Rafinha, aos 8 do 2º), Léo, Kunty Caicedo e Diogo Barbosa; Hudson, Henrique, Ariel Cabral, Thiago Neves (Lucas Silva, aos 40 do 2º) e Alisson; Ramón Ábila (Raniel, aos 27 do 2º).
Treinador: Mano Menezes.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos