Quedas recentes viram lições para Cruzeiro evitar 3ª frustração em um mês

Enrico Bruno

Do UOL, em Belo Horizonte

  • Daniel Piris/Light Press/Cruzeiro

    Cruzeiro em alerta: vencer quando mais precisa e não jogar só pelo regulamento

    Cruzeiro em alerta: vencer quando mais precisa e não jogar só pelo regulamento

Os Estaduais terminaram e o Cruzeiro também já deixou de participar da Copa Sul-Americana, mas as más lembranças dos últimos 30 dias ainda estão vivas. Neste meio de semana, elas ressurgem não como traumas, mas como alertas para que a equipe evite uma nova frustração na temporada. Apesar da vitória simples no jogo da ida, o time mineiro volta a encontrar a Chapecoense com cautela. As armadilhas de uma competição mata-mata e a queda de produção contra adversários conhecidos em momentos importantes são duas situações que o time não quer mais reviver.

A primeira frustração celeste no ano aconteceu pelo Campeonato Mineiro. Até o mês de maio, o clube mantinha uma invencibilidade de oito jogos diante do rival Atlético, sendo que os dois primeiros clássicos de 2017 terminaram com vitórias convincentes. Porém, nos compromissos em que o triunfo era realmente necessário, o time sucumbiu, foi derrotado e acabou como vice-campeão. No jogo seguinte, três dias depois, um novo golpe, dessa vez ainda mais inesperado. O Nacional do Paraguai não era nenhum bicho de sete cabeças e o Cruzeiro ainda jogava com o regulamento debaixo do braço, mas sofreu no segundo jogo e deu fim ao sonho da Sul-Americana de forma muito precoce.

"Temos uma lição recente da Sul-Americana. Tínhamos uma vantagem de um gol em casa sobre o Nacional, mas enfrentamos dificuldades fora. Por isso, temos que jogar como se tudo estivesse zero a zero e tentar ganhar. Mas temos um gol de vantagem, que também é importante para nós", comentou o argentino Lucas Romero.

Agora, a história se repete com a Chapecoense, líder do Brasileiro e vitoriosa em seus últimos três jogos. Antes mesmo do primeiro jogo das oitavas de final, as equipes se enfrentaram em uma partida sem tanto apelo, pela segunda rodada da Primeira Liga. Ramón Ábila, por duas vezes, garantiu o resultado por 2 a 0. Já pela Copa do Brasil, Raniel foi o responsável pela vitória de 1 a 0. Agora, o duelo é ainda mais decisivo e apontará o classificado para as quartas de final do torneio. Mais calejado, o time já sabe qual estratégia traçar para não morrer na praia novamente.

"Sem dúvida, vamos para o ataque e com intuito de aumentar a nossa vantagem e buscar a vitória. Se fizermos um gol vai nos ajudar muito na partida", disse o atacante Alisson.

CHAPECOENSE x CRUZEIRO

Motivo: jogo de volta, oitavas de final da Copa do Brasil
Data/Hora: 1º de junho de 2017, às 21h30
Local: Arena Condá, em Chapecó (SC)
Árbitro: Pericles Bassols Pegado Cortez (PE)
Assistentes: Clovis Amaral da Silva (PE) e Cleberson do Nascimento Leite (PE)

CHAPECOENSE: Jandrei; Apodi, Victor Ramos, Luiz Otávio e Reinaldo; Andrei Girotto, Luiz Antônio e Nenén; Rossi, Wellington Paulista e Arthur. Técnico: Vagner Mancini.

CRUZEIRO: Fábio; Lucas Romero, Kunty Caicedo, Léo e Diogo Barbosa; Henrique, Hudson e Ariel Cabral; Thiago Neves (Rafinha), Aliisson e Ramón Ábila. Técnico: Mano Menezes.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos