Guerra se diz mais à vontade com Cuca e dá "bronca" em Borja

José Edgar de Matos

Do UOL, em São Paulo (SP)

  • Ale Cabral/AGIF

    Em evolução, Guerra se vê mais à vontade no esquema do técnico Cuca

    Em evolução, Guerra se vê mais à vontade no esquema do técnico Cuca

Protagonista do Palmeiras nas últimas semanas, o meio-campista Alejeandro Guerra se disse mais à vontade no esquema imposto pelo técnico Cuca, em comparação ao antecessor, Eduardo Baptista. Em entrevista concedida na tarde desta terça-feira, na Academia de Futebol, o camisa 18 apontou a função tática exercida com a atual comissão técnica como a responsável pela boa fase com a camisa alviverde.

"Eduardo [Baptista] me usava pela direita; era uma posição que jogava no Atlético Nacional com o professor Osorio, mas me sentia limitado porque não tinha muita liberdade no campo. Sinto-me melhor jogando solto, como um '10', e o Cuca me usa neste esquema", afirmou o meia, que quer repetir a melhor fase da carreira, no ano passado, com o clube colombiano.

"No ano passado, joguei ali e fui muito bem. O professor Cuca fala para eu jogar livre, então é algo que assimilei bem e me deu confiança. Agora me sinto muito mais confiante e bastante seguro do que faço em campo", assegurou o camisa 18, autor de dois gols na vitória do último final de semana sobre a Ponte Preta, em Campinas (2 a 1).

Enquanto desfruta dos elogios, Guerra preocupou-se também de falar sobre o amigo Miguel Borja, companheiro de 2016 no Atlético Nacional e também no Palmeiras. Inclusive, o camisa 18 tratou de dar um conselho ao atacante, principal investimento do clube [R$ 35 milhões] e que ainda não convenceu com a camisa palmeirense.

"Ele me falou outro dia que via vídeos do Ronaldo quando jogava, do Ronaldinho. Disse que não precisava disso. Ele é bom jogador e não precisa ver o melhor deles. Tem que ver os vídeos sobre o que ele fez no ano passado pelo Atlético Nacional. Quer melhor motivação do que ver você mesmo e saber o que fazer?", recomendou Guerra.

"Isso poderia atrapalha-lo. Falei a ele que a melhor motivação era ver você mesmo no vídeo. (...) Ele necessita de confiança, e ele tem a confiança do Cuca, dos companheiros e da torcida. Borja está tranquilo porque sabe que pode dar mais", disse o venezuelano, que vê o companheiro colombiano ansioso.

"Ele quer fazer gol, gol, gol; um atacante vive de gols. Falamos para que ele esteja tranquilo, que jogue como sabe. Não tem que ver vídeos de outros jogadores. Ele está tranquilo porque sabe que pode dar mais. Em pouco tempo ele fará o que mais gosta, gols. Quando fizer, ficará feliz ", encerrou Guerra.

Suspenso do compromisso contra o Grêmio no próximo sábado, o venezuelano deve figurar como titular no compromisso desta quarta-feira, às 21h45 (de Brasília), contra o Cruzeiro, no Allianz Parque, no primeiro duelo válido pelas quartas de final da Copa do Brasil.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos