Atlético-MG suporta pressão após vermelho de Fred e vence o Botafogo

Thiago Fernandes e Victor Martins

Do UOL, em Belo Horizonte

Vencer e levar uma vantagem para o jogo da volta, no Rio de Janeiro, era o que desejava o Atlético-MG contra o Botafogo. E foi o que o time mineiro conseguiu fazer, mesmo atuando com um jogador a menos desde o começo do segundo tempo, quando Fred recebeu o cartão vermelho. Com gol de Cazares, aos sete minutos, o Atlético joga por qualquer empate para chegar à semifinal da Copa do Brasil.

A decisão, porém, vai acontecer apenas no final de julho. Até lá, Atlético e Botafogo vão se preocupar com Copa Libertadores e Campeonato Brasileiro.

Goleador, Fred perdeu duas chances claras

São 16 gols de Fred nos confrontos com o Botafogo. É o clube que mais sofreu gols do centroavante, somando as passagens por Cruzeiro, Fluminense e Atlético. E o camisa 9 atleticano teve duas ótimas chances para chegar ao 17º gol diante do Botafogo, porém finalizou duas vezes para fora. Na mais clara delas, aos 9 minutos, Fred estava sozinho dentro da área não aproveitou.

E a noite termina com vermelho para Fred

Se no primeiro tempo o centroavante do Atlético teve duas ótimas chances de ampliar a vantagem, já que o time mineiro vencia por 1 a 0, no segundo tempo Fred se mostrou bastante pilhado. Muita reclamação com a arbitragem e falta em Rodrigo Lindoso. Como já estava amarelado, Fred foi expulso, pela segunda vez em 2017. Bastante irritado, o camisa 9 deixou o gramado reclamando bastante e socou a porta enquanto entrava no vestiário.

Botafogo sofre outro gol no início do jogo

Na derrota para o Avaí, pelo Campeonato Brasileiro, o Botafogo sofreu o primeiro gol logo aos cinco minutos de jogo. O que mudou completamente a maneira de a equipe atuar diante da equipe catarinense. E pelo segundo jogo consecutivo um gol logo no começo mudou tudo para a equipe do técnico Jair Ventura. Aos sete minutos o Atlético já vencia o jogo, com gol de Cazares.

Bruno Silva perde as melhores chances do Botafogo

O volante vive uma fase de goleador. Somente no Campeonato Brasileiro são quatro gols marcados, dividindo a artilharia do Botafogo na competição com o centroavante Roger. Mas no Independência, contra o Atlético, Bruno Silva não estava com o pé calibrado. O camisa 8 teve as duas melhores chances para fazer o gol do empate do Botafogo, mas perdeu ambas. No primeiro tempo, um chute sem precisão. Na etapa final, após passar por Gabriel, Bruno Silva foi travado por Fábio Santos.

Vaiado antes do jogo, Robinho joga muito bem

André Yanckous/AGIF

Antes de os dois times entrarem em campo, o telão do Independência mostrou as escalações. No momento em que apareceu a foto de Robinho, anunciado com a camisa 7, alguns torcedores vaiaram. Assim como aconteceu com o volante Rafael Carioca. A cobrança é pela temporada abaixo do atacante. E a resposta foi muito boa. Robinho foi um dos destaques do Atlético, inclusive com o passe para Cazares fazer o único gol da noite. O atacante estava bem na partida, mas foi substituído após a expulsão de Fred.

Luan volta bem e suporta até os 20 do 2º tempo

Desde o dia 13 de abril que Luan não atuava como titular do Atlético. Recuperado após uma lesão muscular na coxa direita, o meia-atacante entrou durante as partidas com São Paulo, Sport e Chapecoense. Nesta quinta-feira ele voltou a ser titular do Galo e foi muito bem enquanto teve fôlego para correr. Criou chances de perigo, como o lance não aproveitado por Fred, aos 24 minutos do primeiro tempo, e ajudou bastante na defesa. Aos 20 minutos da etapa final, quando o Atlético já estava com um a menos, Luan foi substituído por Otero.

Expulsão mudou totalmente o rumo da partida

O Atlético fez um bom primeiro tempo. Marcou um gol antes dos dez minutos e criou outras boas chances para ampliar a vantagem. Tudo mudou aos nove minutos do segundo tempo, após o cartão vermelho para Fred. Até então tímido e atacando pouco, o Botafogo se lançou ao ataque. Bastante pressão no Atlético, que se recuou e conseguiu se defender bem, mantendo a vantagem conquistada na etapa inicial.

Nervoso, Roger Machado também foi expulso

Além de Fred, o técnico Roger Machado também foi expulso pelo árbitro Dewson Freitas da Silva. Bastante irritado com algumas marcações da arbitragem, o treinador atleticano reclamou bastante durante todo o segundo tempo. Já nos acréscimos, após uma falta sofrida por Otero, Roger Machado reclamou mais uma vez e foi expulso. Mas além de Roger Machado, o time minero e a torcida atleticana também se mostraram bastante irritados com a arbitragem após a expulsão de Fred. Tanto que Dewson Freitas e seus auxiliares deixaram o gramado aos gritos de "ladrão".

FICHA TÉCNICA
ATLÉTICO-MG 1 X 0 BOTAFOGO

Data: 29 de junho de 2017, domingo
Horário: 19h30 (de Brasília)
Motivo: Quartas de final da Copa do Brasil
Local: Independência, em Belo Horizonte (MG)
Público: 19.871 presentes
Renda: R$ 533.386,00
Árbitro: Dewson Fernando Freitas da Silva (Fifa/PA)
Assistentes: Kleber Lucio Gil (Fifa/SC) e Bruno Boschilia (Fifa/PR)
Cartões amarelos: Otero e Rafael Moura (CAM) Emerson Silva (BOT)
Cartão vermelho: Fred (CAM)
Gol: Cazares aos 7 minutos do primeiro tempo.

ATLÉTICO-MG
Victor, Yago, Leonardo Silva, Gabriel e Fábio Santos; Rafael Carioca, Elias, Luan (Otero, aos 20 do 2º) e Cazares (Danilo, aos 45 do 2º); Robinho (Rafael Moura, aos 14 do 2º) e Victor.
Treinador: Roger Machado.

BOTAFOGO
Gatito Fernandez, Emerson Santos, Joel Carli, Emerson Silva e Victor Luis; Rodrigo Lindoso (Fernandes, aos 40 do 2º), Bruno Silva, João Paulo e Camilo (Guilherme, aos 25 do 2º); Rodrigo Pimpão e Roger (Vinícius, aos 37 do 2º).
Treinador: Jair Ventura.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos