E. Baptista vê Grêmio "inspirado" e promete "volta por cima" no Atlético-PR

Napoleão de Almeida

Colaboração para o UOL

Foram 10 minutos avassaladores do Grêmio para cima do Atlético Paranaense. Do chute colocado de Lucas Barrios, indefensável, que abriu o placar, ao segundo gol do mesmo gremista até o desvio de Kannemann, para o 3 a 0 até 32 do primeiro tempo, Eduardo Baptista se viu em apuros no banco de reservas atleticano. Ainda daria tempo de Everton fazer mais um, mas daqueles minutos iniciais, Baptista tirou seu resumo da goleada por 4 a 0.

"Não conseguimos jogar e pegamos um Grêmio altamente inspirado. Acabou esse placar elástico. Teve a qualidade da equipe adversária, mas a desatenção nossa. Não foi uma noite feliz para o Atlético", declarou em entrevista coletiva. Questionado sobre como viveu aqueles momentos, procurou manter a sobriedade na entrevista: "Tentando achar soluções, alguma alteração. Ali não era para alteração, no intervalo sim. Voltamos melhor, mas aí veio a expulsão", referindo-se ao segundo amarelo de Nikão.

Com o placar adverso, o Atlético terá de devolver o 4 a 0 em casa, em 27 de julho, em Curitiba, para tentar a vaga nos pênaltis – vitória por 5 gols por diferença dá a vaga aos paranaenses. Baptista preferiu mudar a chave. "Nós temos condições de buscar. Mas agora não é mais falar de Grêmio. Nós temos o Sport agora, a gente sai da Copa do Brasil e tem o Brasileiro, onde viemos de quatro vitórias. Lógico que é possível. No futebol a gente já viu de tudo. Pelo futebol, não pode jogar fora tudo o que fizemos. Tem hora que a coisa não funciona e não funcionou hoje. Tem que ter cuidado e respeito com esses atletas. Não pode fazer terra arrasada. Pode sim, pode chegar lá e... eu tenho muito respeito por essa equipe. Com ninguém acreditando, nós vamos buscar e dar a volta por cima", concluiu.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos