Importante em campo e motivador fora dele. O efeito Luan no Atlético-MG

Victor Martins

Do UOL, em Belo Horizonte

  • Bruno Cantini/Clube Atlético Mineiro

    Após quase três meses, Luan volta a ser escalado como titular do Atlético-MG

    Após quase três meses, Luan volta a ser escalado como titular do Atlético-MG

Um dia depois de o Atlético-MG empatar em casa com o Sport, pelo Campeonato Brasileiro, o meia-atacante Luan foi entrevistado na Cidade do Galo e desabafou. O camisa 27 cobrou mais empenho dos companheiros, revelou um drama pessoal e conseguiu dar um ânimo novo ao torcedor. Exatamente uma semana depois da entrevista que passou de 30 minutos, o time titular do Atlético volta ao Independência, para enfrentar o Botafogo, às 19h30, pelo primeiro jogo das quartas de final da Copa do Brasil.

"Tenho certeza que a equipe vai melhorar. Da minha parte, vou fazer o possível para o Galo estar brigando nas cabeças. Mas um jogador só, dois ou três não vai adiantar. Tem de ser todo mundo. Tem de brigar, ajudar os companheiros, resgatar a confiança. Aí vocês vão ver que nós vamos brigar lá em cima novamente", cobrou Luan, após o Atlético não conseguir vencer pela quarta vez em cinco rodadas como mandante.

Como os titulares foram poupados do duelo com a Chapecoense, em que o Atlético venceu utilizando uma equipe alternativa, nesta quinta-feira, contra o Botafogo, pela primeira vez os principais atletas do Galo vão entrar em campo após a cobrança de Luan. A questão é: como reagiram os companheiros após as declarações do camisa 27?

Resposta que vai ser dada nesta quinta-feira. Luan está confirmado como titular por Roger Machado. Embora o treinador atleticano não veja as declarações de Luan como uma cobrança para alguns companheiros, o comandante do Atlético não esconde a importância do meia para o time, com algo que vai além da parte técnica e tática.

"Sem dúvida nenhuma que a forma como o Luan se conduz nos jogos, é sempre gratificante de ver. A gente tem é que dosar, por vezes, durante os treinamentos, para que ele esteja inteiro nas partidas. Vem de um período longo de inatividade. Tenho colocado a pouco a pouco e contra o Botafogo vai ter oportunidade de começar o jogo e colocar em prática tudo aquilo que o torcedor gosta de ver", confirmando que Luan será titular novamente, o que não acontece desde 13 de abril, quando o Atlético goleou o Sport Boys por 5 a 2, pela Libertadores.

E Luan é o jogador que não fica apenas no discurso. "Ninguém sabe, mas minha filha quase perdeu a vida. A médica estava lá em casa, salvou a vida da Louise, a mais nova, que está internada agora. Eu pedi para ir para o jogo para ajudar o Roger e meus companheiros. Ela teve uma bronquiolite, estava pálida. Eu vi a hora de perder ela, mas a médica salvou a vida da minha filha. Eu pedi para ir para o jogo, fico até emocionado. Tem de viver cada dia como se fosse o último. Se fizer isso, vamos ver onde o Galo vai chegar. Por isso que dou carrinho", revelou o jogador na semana passada.

E foi o que ele mostrou contra a Chapecoense. Luan entrou no jogo aos 12 minutos do segundo tempo, quando a equipe catarinense já pressionava o Atlético. E o primeiro lance do camisa 27 foi uma bicicleta, seguido de dois carrinhos, para afastar a bola que rondava a área alvinegra. Essa importância de Luan para o time é reconhecida pelos companheiros, que comemoram o retorno do meia-atacante como titular.

"O Luan é intenso, tem velocidade enorme, se movimenta muito, é ídolo da torcida. Ficamos felizes com a volta dele. Espero que ele tenha uma sequência, porque ele é importante", completou Robinho.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos