Números atestam queda de Robinho no Atlético-MG: "Preciso melhorar"

Thiago Fernandes

Do UOL, em Belo Horizonte

  • Bruno Cantini/Atlético-MG

    Robinho espera se recuperar com a camisa do Atlético-MG

    Robinho espera se recuperar com a camisa do Atlético-MG

É um consenso nos bastidores do Atlético-MG. Robinho precisa render mais. Dono do maior salário do clube - pouco mais de R$ 800 mil mensais -, o atacante é cobrado internamente e também pela torcida. Ele mesmo reconhece a necessidade de mostrar mais futebol no time mineiro.

"Futebol é momento, a gente sabe que quando o momento não está bom, tem que se unir ainda mais. Não é transferir a responsabilidade, é cada um saber que precisa melhorar. Sou o principal, preciso melhorar meu rendimento técnico. Espero que, neste momento decisivo, meu futebol possa crescer e ajudar o Atlético", disse.

Os números atestam a queda de rendimento do Rei das Pedaladas desde a sua chegada à Cidade do Galo. Em 2016, seu primeiro ano no clube, o craque esteve em campo em 3.974 minutos, marcando 25 gols e dando 10 assistências.

Responsável por sete tentos e outros sete passes em 2.145 minutos jogados em 2017, Robinho sofreu ligeira queda de desempenho no clube. No primeiro ano, a sua média era de uma participação direta em gols a cada 113 minutos. Na atual temporada, o ritmo caiu para uma participação a cada 153 minutos.

Apesar do rendimento abaixo do esperado, o jogador permanece como titular absoluto do Atlético. Nesta quarta-feira (26), diante do Botafogo, partida que marca a estreia de Rogério Micale, o atacante seguirá na formação inicial do time de Belo Horizonte.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos