Fim do jogo apoiado e agressividade. O que esperar de Micale no Atlético-MG

Thiago Fernandes e Victor Martins

Do UOL, em Belo Horizonte

  • Bruno Cantini/Atlético-MG

    Trabalho de Rogério Micale como treinador do Atlético-MG é uma incógnita

    Trabalho de Rogério Micale como treinador do Atlético-MG é uma incógnita

Rogério Micale faz a sua estreia pelo Atlético-MG nesta quarta-feira (26), diante do Botafogo, pela partida de volta das quartas de final da Copa do Brasil.

Embora seja conhecido pela medalha de ouro nos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro e também por trabalhar nas divisões de base da Cidade do Galo, o baiano de 48 anos participou somente de sete jogos como treinador de time profissional - o que impede que tenha seu estilo conhecido pelo grande público. Mas o que o torcedor alvinegro pode esperar do substituto de Roger Machado?

O primeiro passo é esquecer do estilo adotado pelo antecessor. A ideia de atuar com posse de bola e jogo apoiado - tentativa do antigo comandante - já foi rechaçada por Micale.

A ideia do novo técnico é resgatar a forma de jogo que ficou conhecida como "Galo Doido" na imprensa do Brasil. O futebol implantado por Cuca, Levir Culpi e Marcelo Oliveira, com ideias ofensivas, pautam a ideia do sucessor de Roger Machado:

"Pretendo me adequar às características dos jogadores. Não adianta eu querer um time de posse de bola, se o elenco não tem essa característica. Sei o que nosso torcedor quer. E vamos, na medida do possível, voltar ao nosso perfil do Atlético, que é um time agressivo, dominante", declarou.

Entretanto, Rogério Micale descarta que isso aconteça já no compromisso diante do Botafogo, no estádio Nilton Santos:

"Porém, não se faz isso com dois treinos. Vamos trazer a ideia de jogo e mostrar para os jogadores a importância de se trabalhar dessa forma. O padrão do clube é esse, mas precisamos respeitar as características dentro do nosso elenco. Como treinador, eu tenho que tentar tirar o melhor de cada um", concluiu o treinador.

Pouco conhecimento sobre o técnico

Embora tenha ficado sete anos nas divisões de base do Atlético, Micale ainda não é muito conhecido pela torcida alvinegra. O novo treinador atleticano tem um curto histórico de apenas sete partidas comandando equipes profissionais. Foram cinco partidas no Figueirense, sempre com interino, e duas no Grêmio Prudente, em trabalho que foi interrompido logo no início. Apenas uma vitória e seis derrotas.

A passagem do soteropolitano de maior notoriedade foi pela Seleção Brasileira que disputou a Olimpíada do Rio de Janeiro de 2016. Depois de empates contra África do Sul e Iraque, o time comandado por Micale deslanchou, vencendo Dinamarca, Colômbia e Honduras. No final, o Brasil empatou com a Alemanha no tempo normal e ganhou nos pênaltis para chegar à medalha de ouro.

O jogo contra o Botafogo começa às 19h30, no estádio Nilton Santos, no Rio. Na partida de ida, o Atlético venceu por 1 a 0 e agora avança à semifinal com um empate ou mesmo com uma derrota por um gol de diferença desde que faça um gol (2 x 1, 3 x 2...).

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos