Treinador aponta a torcida como o diferencial para o Atlético-MG reagir

Do UOL, em Belo Horizonte

Eliminado da Copa do Brasil com a derrota por 3 a 0 para o Botafogo, no Estádio Nilton Santos, no Rio de Janeiro, o Atlético-MG vai ter duas semanas decisivas, com jogos que vão determinar a sequência da equipe na temporada. São quatro duelos pelo Campeonato Brasileiro e o jogo de volta pelas oitavas de final da Copa Libertadores, com o Jorge Wilstermann.

Dos cinco compromissos, três vão ser em Belo Horizonte. Além do jogo com a equipe boliviana, o Galo recebe também o Corinthians e o Flamengo, pelo Brasileirão. As saídas são para os confrontos com Coritiba e Grêmio. Bastante pressionado, o time precisa reagir para não voltar à zona de rebaixamento e seguir com chances de título no torneio continental.

Com apenas um jogo no comando do Atlético, Rogério Micale conhece bem o clube, afinal foram quase sete anos como técnico da equipe sub-20. Pelo desempenho nas últimas temporadas e o investimento feito para 2017, o treinador sabe que a cobrança é pelos títulos. Mas Micale ressalta que nem sempre é possível.

"Nesse período nós nos acostumamos a ganhar, de muitos títulos e muitas conquistas. Nos acostumados a brigar por todas as competições. Criamos essa obrigação pelo histórico favorável, mas nem sempre é possível. É ter equilibro nesse momento, difícil", disse Rogério Micale, que convocou a torcida para ajudar o time nesta fase de recuperação da confiança.

"Sei que o torcedor está extremamente chateado, não só pela eliminação, mas por tudo o que vem acontecendo. Mass essa é a hora do apoio. Sei que é difícil, mas se esses jogadores não forem apoiados, a situação vai dificultar ainda mais. Precisamos da torcida, empurrando os jogadores, para criar confiança e dar respaldo nesse momento ruim. Vamos reverter isso jogando futebol. O time é bom, tem qualidade. Tem jogadores experientes, que já passaram por momentos como esse. Vamos dar essa resposta, ninguém vai fazer isso pela gente".

O confronto com o Corinthians, na próxima quarta-feira, vai ser a estreia de Micale no comando do Atlético em Belo Horizonte. Por enquanto a partida está marcada para o Independência, mas não está descartada uma troca para o Mineirão. O fato é que o treinador mira esse jogo, embora tenha o Coritiba antes, como determinante neste começo de trabalho.

"O Corinthians ainda não perdeu. Vencer o líder pode dar bastante moral", comentou Micale, que sem a Copa do Brasil, vê a Libertadores como prioridade do Atlético, além da recuperação no Brasileirão. Atualmente o Galo é apenas o 13º colocado, com 20 pontos conquistados.

"Eu tenho culpa, a minha é tão igual a deles (jogadores). Mesmo no primeiro jogo, por aceitar o desafio, sabia da responsabilidade e da pressão. Mas tenho confiança que vamos sair. A gente se apega no que nós temos. Tínhamos a Copa do Brasil e temos a Copa Libertadores. Não é uma desculpa, é questão de possibilidade. Agora não temos mais a Copa do Brasil. Temos a Libertadores e uma recuperação no Brasileiro. Vamos trabalhar para isso", completou.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos