Botafogo sugere torcida única e pede "atenção à arbitragem" contra Fla

Pedro Ivo Almeida e Vinicius Castro

Do UOL, no Rio de Janeiro

  • Pedro Ivo Almeida/ UOL

    Carlos Eduardo Pereira (d) conversa com Coronel Marinho no sorteio da Copa do Brasil

    Carlos Eduardo Pereira (d) conversa com Coronel Marinho no sorteio da Copa do Brasil

O presidente do Botafogo, Carlos Eduardo Pereira, não quer saber de dividir torcida com o Flamengo nos duelos da semifinal da Copa do Brasil, nos dias 16 e 23 de agosto.

Nesta segunda-feira (31), após o sorteio dos mandos de campo do confronto, na sede da CBF (Confederação Brasileira de Futebol), o dirigente defendeu a ideia de torcida única nos jogos decisivos. O Alvinegro abre o duelo no Nilton Santos (Engenhão), e o Rubro-negro manda a partida decisiva na Ilha do Urubu.

"Vamos procurar as forças de segurança, a Polícia, e sugerir isso. Para ter 5% de torcida visitante no estádio, é melhor que se caminhe para a torcida única. Os gastos e aparatos utilizados para essa número reduzido de torcida não se justificam", disse Pereira.

Com declarações firmes, o mandatário alvinegro ainda tocou em outro assunto polêmico: arbitragem. Ele questionou os "erros repetidos a favor do adversário recentemente" e pediu uma reunião com a direção da área da Confederação para tratar do caso.

"Estamos preocupados com a questão da arbitragem, uma vez que nosso adversário da semifinal vem sendo sistematicamente beneficiado. Queremos atenção à questão da arbitragem, sim. Ontem [domingo] presenciamos mais um erro absurdo a favor deles. Vamos conversar com a área de arbitragem e pedir uma atenção especial. Queremos que se escolham uma arbitragem de muita experiência e sem histórico de ocorrências turbulentas. Não estou fazendo acusações, falando em complô. Mas apresento fatos. Está tudo aí. Não sei se é coincidência, o que é, mas precisamos ficar atentos. Não quero meu time prejudicado em momento decisivo", argumentou Carlos Eduardo Pereira.

Procurado pela reportagem do UOL Esporte para comentar as questões levantadas pelo mandatário botafoguense, o presidente do Flamengo, Eduardo Bandeira de Mello, rebateu.

"A posição do Flamengo sobre esse absurdo de torcida única ficou bastante clara quando o assunto veio à tona durante o Campeonato Carioca. Somos radicalmente contra", disse o comandante do clube da Gávea, acrescentando sobre a arbitragem.

"Não queremos contribuir para o acirramento dos ânimos e sempre defenderemos a paz nos estádios e a convivência pacífica e harmoniosa entre torcedores de clubes diferentes. Essas provocações artificiais são irresponsáveis e não contribuem para o bem do futebol", encerrou.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos