Após gol impedido, Fábio pede auxilio da tecnologia em jogos brasileiros

Do UOL, em Belo Horizonte

Figura de destaque no empate por 1 a 1 entre Flamengo e Cruzeiro, na primeira final da Copa do Brasil, o goleiro Fábio fez quase de tudo para evitar que o time mineiro levasse um gol dentro do Maracanã. Aos 30 minutos do segundo tempo, no entanto, isso não foi possível, já que Lucas Paquetá balançou as redes para o time mandante. Porém, o lance gerou bastante reclamação do camisa 1, que segundos após ser vazado já reclamava sobre o impedimento do atacante. Após a partida, Fábio voltou a reclamar e pediu o auxílio da tecnologia para evitar esse tipo de situação.

"Ele estava sozinho. Não vi o lance da mão, mas ele estava sozinho no pé da trave. Vamos sofrer enquanto não tivermos a consciência de aproveitar a tecnologia. Hoje tivemos essa possibilidade, tudo tem que evoluir. O futebol é o amor da população, é preciso usar a tecnologia", comentou o goleiro, citando a necessidade do auxílio de árbitros de vídeo, como já ocorre em alguns países da Europa.

Fábio foi questionado também sobre um possível toque de mão de Willian Arão. No chute de Réver, o volante teria desviado a bola com a mão. Na sequência no lance, o goleiro fez um milagre, mas Lucas Paquetá, em impedimento, completou para abrir o placar.

Apesar das reclamações, o Cruzeiro fica a apenas uma vitória simples de levantar sua quinta Copa do Brasil no próximo dia 27, no Mineirão. Por isso, a igualdade no primeiro jogo foi considerada boa para o finalista mineiro.

"Foi bom resultado, com nosso torcedor empurrando. Todo resultado diferente da derrota dá moral para nosso torcedor. Agora vamos trabalhar bastante para chegar afiado no jogo da volta e se Deus quiser sair com a taça", completou o goleiro.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos