Mano previu problema flamenguista no gol e pediu chutes de longe

Enrico Bruno e Thiago Fernandes

Do UOL, em Belo Horizonte

O momento dos goleiros do Flamengo foi e será aproveitado pelo Cruzeiro na finalíssima da Copa do Brasil, marcada para 27 de setembro, no Mineirão. Mano Menezes instruiu os seus comandados a arriscarem chutes de longa distância no jogo de ida da decisão devido à fase conturbada dos atletas que estão à disposição de Reinaldo Rueda para esta função. E obteve êxito.

Thiago, titular da posição no confronto, falhou em chute de Hudson e, no rebote, Giorgian De Arrascaeta mandou para o fundo da rede para garantir o empate por 1 a 1 diante do Flamengo.

O curioso é que, há uma semana, Alex Muralha se tornou alvo de críticas na imprensa carioca. O goleiro falhou em jogo das quartas de final da Primeira Liga, foi ironizado pelo jornal Extra e acabou sacado do Rubro-Negro para o jogo de ida.

A pressão se alastrou sobre os demais atletas da posição e decidiu o confronto ocorrido nessa quinta-feira (7), no Maracanã. Embora tenha dado o conselho antes do jogo contra o Flamengo, Mano Menezes evitou falar sobre o assunto publicamente:

"Essas questões pertencem ao vestiário. Não gosto de abordar publicamente se falo isso ou aquilo. Não é respeitoso o treinador adversário fazer observações. São estratégias de jogo, questões importantes. O Flamengo, talvez, tenta explorar questões nossas. É isso que define um jogo como esse", afirmou.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos