Goleiro falha, Inter empata com Boavista e só avança graças a regulamento

Do UOL, em Porto Alegre

  • Ricardo Duarte/Divulgação

    William Pottker comemora gol do Internacional contra o Boavista

    William Pottker comemora gol do Internacional contra o Boavista

O Internacional vencia até os 43 do segundo tempo. Foi quando o goleiro Danilo Fernandes, que não tinha participação frequente no jogo até então, acabou falhando. Uma pancada foi rebatida para o centro e acabou em gol do rival. Com 1 a 1 contra o Boavista nesta quarta-feira, o Colorado só avançou graças ao regulamento da Copa do Brasil.

Uma alteração no formato do torneio nesta temporada coloca o visitante classificado na primeira fase em caso de empate. E somente por isso que o Inter avançou. O jogo foi em Cascavel, no Paraná, mas o mando era do Boavista, que vendeu a partida imaginando maior renda. 

Agora, o adversário sairá do confronto entre Atlético-ES e Remo. O duelo será em 7 de fevereiro. Na segunda fase, a exemplo da primeira, trata-se de uma eliminatória em jogo único. A única alteração de regulamento é que o empate deixa de classificar o time visitante e passa a levar a disputa para os pênaltis.

Priorizando o Campeonato Carioca, o Boavista tirou do time os principais jogadores. Apenas Fellype Gabriel esteve em campo. Já o Inter colocou todos titulares no gramado do Olímpico Regional de Cascavel, no Paraná, e foi muito mal, sendo vaiado no fim do jogo. A partida foi realizada no Paraná por decisão do Boavista.

D'Alessandro e Pottker acalmam ambiente

No segundo tempo, o ambiente começava a ficar ruim. Mesmo visitante, o Inter tinha maioria de torcedores em Cascavel e já eram vaias que tomavam o clima. Até que um cruzamento da direita encontrou D'Ale. Em vez de chutar, o argentino escorou de primeira para Pottker que, livre no centro da área, bateu rasteiro e abriu o placar. 

Goleiro falha empate cria clima ruim

No fim do jogo, Danilo Fernandes falhou ao rebater para o centro uma batida forte do Boavista. Renan Donizette só empurrou para rede e igualou o placar. Antes do apito derradeiro, a torcida, irritada, voltou a vaiar o Inter. 

Saída de Camilo 'entorta' o time

Odair Hellmann optou por deixar Camilo fora do time. E isso foi diretamente responsável pelas dificuldades do Inter principalmente no primeiro tempo. Edenílson não foi mal como extrema esquerda no 4-2-3-1, porém Gabriel Dias no meio-campo não deu o mesmo poder de chegada aos volantes. Tanto ele quanto Dourado ficaram presos próximo à linha defensiva vermelha e isso dificultou a saída de bola. As jogadas passaram a ser criadas apenas pela direita, onde estava Pottker. 

Damião não vai bem e acaba substituído

Ao contrário de Roger, que marcou dois gols no último sábado, Leandro Damião não aproveitou sua chance. Perdeu uma oportunidade por demorar a chegar na área, não acertou a maioria dos chutes que tentou. Acabou substituído por Nico López. 

Inter domina, cria chances, mas não marca

O Inter dominou o primeiro tempo. Esteve grande parte do tempo no campo rival, rondou a área e até criou oportunidades. Leandro Damião não conseguiu concluir um bom cruzamento de Pottker, Edenílson chutou errado uma enfiada de D'Alessandro. Mas a rede do gol rival não balançou, ou o goleiro Rafael precisou fazer grande intervenção. As chances foram criadas, perdidas, mas não empolgaram.

Vaias e aplausos: D'Alessandro é atendido

Ao fim do primeiro tempo, vaias vieram das arquibancadas em Cascavel. D'Alessandro, capitão do Inter, abriu os braços para torcida questionando o ato. A igualdade no placar classificava o Colorado para próxima fase. Em seguida, o argentino bateu palmas, como solicitando tal ação dos aficionados. Foi atendido. Uma onda de aplausos calou as vaias e tomou conta do palco da partida. Quando D'Ale foi substituído, no segundo tempo, foi ovacionado pela bela assistência no gol do Inter. Retribuiu aplaudindo os torcedores presentes. 

Pedidos por Nico e sinalizadores

A torcida do Inter estava insatisfeita. Tanto que ao começar o segundo tempo, passou a pedir Nico López. Gritos e mais gritos solicitavam a entrada do uruguaio. Em outro ponto das arquibancadas, sinalizadores foram utilizados. A fumaça forçou o árbitro a acionar os policiais e parar o jogo para que o aparato fosse retirado. Perto dos 40 do segundo tempo, quando Nico entrou, a vibração lembrou um gol. 

FICHA TÉCNICA
BOAVISTA 1 X 1 INTERNACIONAL

Data: 31/01/2018 (quarta-feira)
Local: estádio Olímpico Regional, em Cascavel (PR)
Árbitro: Leandro Bizzio Marinho
Auxiliares: Daniel Paulo Ziolli e Daniel Luís Marques
Cartões amarelos:  Felipe Augusto (BOA), Léo Pimenta (BOA); Gabriel Dias (INT)
Gols: William Pottker, do Inter, aos 14 minutos do segundo tempo; Renan Donizette, do Boavista, aos 43 minutos do segundo tempo; 

BOAVISTA
Rafael; Gabriel Cassimiro, Elivelton, Anderson Luiz e Jean (Marquinhos); Vitor FaÍsca, Lucas (Caio Guimarães), Fellype Gabriel, Léo Pimenta (Renan Donizette) e Thiago Silva; Felipe Augusto
Técnico: Eduardo Allax

INTERNACIONAL
Danilo Fernandes; Dudu, Klaus, Cuesta e Iago; Gabriel Dias (Camilo), Rodrigo Dourado, Edenílson, D'Alessandro (Patrick) e Pottker; Leandro Damião.
Técnico: Odair Hellmann

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos