Excluído por Oswaldo, Adilson se firma no Atlético-MG após saída do técnico

Victor Martins

Do UOL, em Belo Horizonte

  • Bruno Cantini/Clube Atlético Mineiro

    Adilson voltou a ser titular do Atlético-MG após demissão de Oswaldo de Oliveira

    Adilson voltou a ser titular do Atlético-MG após demissão de Oswaldo de Oliveira

Três semanas depois da demissão de Oswaldo de Oliveira, muita coisa mudou no Atlético-MG. O início ruim de temporada e que gerou desconfiança na torcida deu lugar à esperança, após novo triunfo na Copa do Brasil, dessa vez sobre o Figueirense, por 1 a 0, em Florianópolis, na noite dessa quarta-feira. Um dos jogadores que fizeram o time melhorar, especialmente na parte defensiva, foi o volante Adilson, que estava fora dos planos do ex-treinador do Galo.

No começo de 2018, Oswaldo de Oliveira deixou claro que o volante dificilmente jogaria com ele. Adilson já havia perdido a condição de titular nas rodadas finais do Brasileirão do ano passado, o treinador tinha a preferência por Yago. E assim seguiu nesta temporada. O volante não participou da pré-temporada realizada na Cidade do Galo e seguiu para o Estados Unidos, para disputar a Florida Cup, torneio que o Atlético disputou apenas com os reservas dos reservas. O grupo principal continuou treinando no CT do clube.

Adilson viajou sem reclamar e foi o capitão do Galo nos confrontos contra Glasgow Rangers, da Escócia, e Atlético Nacional, da Colômbia. No retorno, o volante figurou no banco de reservas em algumas partidas e até teve a chance de jogar alguns minutos no empate com o Atlético-AC, pela Copa do Brasil, entrando no lugar de Arouca, o favorito de Oswaldo.

Mas o treinador caiu. Thiago Larghi assumiu e já no primeiro jogo como interino escalou Adilson. Apesar da derrota para a Caldense por 2 a 1, pelo Campeonato Mineiro, o jogador revelado pelo Grêmio não deixou mais o time titular. Contra o Figueirense, mais uma boa apresentação. A confiança que recebeu dos demais atletas foi determinante para Adilson entrar bem na nova chance com a camisa alvinegra.

"O ano começou difícil, só tenho que agradecer aos meus companheiros. Eles sempre diziam que confiavam muito em mim, o trabalho de toda a comissão. Com o Thiago me colocando de volta ao time, as coisas estão acontecendo novamente", comentou Adilson, que viu a vitória sobre o Figueirense como um grande incentivo para o clássico.

Neste domingo o Galo enfrenta o Cruzeiro, às 11h, no Independência, pela nona rodada do Campeonato Mineiro. Adilson garante que vai estar em campo. O jogador deixou a partida com o Figueirense, aos 22 minutos do segundo tempo, mas por cansaço, nada que preocupe.

"O desgaste foi muito grande, já vamos pensar em recuperar e fazer os ajustes necessários para o final de semana", completou o volante.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos