Inter sofre, mas bate o Vitória graças a frango do goleiro

Marinho Saldanha

Do UOL, em Porto Alegre

O Internacional sofreu, mas bateu o Vitória com uma 'ajuda' do goleiro Caíque. Nesta quarta-feira (11), o time vermelho fez 2 a 1 aos 43 minutos do segundo tempo em gol de falta de D'Alessandro e com grande participação do camisa 1 baiano que rebateu para dentro. O placar dá vantagem para o jogo de volta da quarta fase da Copa do Brasil na próxima quarta-feira. 

D'Alessandro bateu uma falta muito parecida com a do último Gre-Nal. Mas errou o ângulo. O chute alto no meio do gol foi rebatido por Caíque para dentro do gol. Patrick fez o outro gol do Inter e Denílson o do Vitória. 

O placar dá ao Colorado o direito de jogar pelo empate na próxima quarta-feira para ir às oitavas de final da Copa do Brasil. Não há saldo qualificado no regulamento da competição. 

O Colorado estreia, antes, no Brasileiro. No domingo encara o Bahia no Beira-Rio. Já o Vitória joga no sábado contra o Flamengo no Barradão. 

Foi bem: Rossi arranca aplausos da torcida

Pode não ter sido por lances de primor técnico, mas Rossi arrancou aplausos da torcida do Inter. Com muita vontade e velocidade, o ex-jogador da Chapecoense repetiu bons movimentos ofensivos e defensivos. Na pressão ao rival, na marcação, no recuo, e com a bola deu assistência para o primeiro gol do jogo. 

Foi mal: Dourado falha e dá gol ao Vitória

O Inter fazia bom jogo, marcava alto, pressionava o adversário, até que um duelo aparentemente controlado tomou outro rumo no fim do primeiro tempo. A bola era do Inter em uma saída de bola. Com ao menos três outras opções de passe ele tentou uma inversão para Fabiano e colocou no pé de um adversário. A primeira batida foi defendida por Marcelo Lomba mas no rebote veio o gol de Denílson.

Pottker volta em nova posição

William Pottker voltou. Depois de mais de 50 dias fora de atividade, o atacante entrou no lugar de Roger no segundo tempo. E em nova posição. Em vez de atuar aberto pela direita, foi o centroavante que recuou por vezes trabalhando na linha de meio e abrindo espaços para os companheiros. Quase marcou um gol aos 14 minutos. Depois, com a entrada de Brenner, voltou para seu posto de origem. 

Inter marca alto, pressiona e abre o placar

O Inter trabalhou muito a marcação alta durante o recesso. E foi exatamente o que fez durante o jogo. Os jogadores do Colorado, tão logo perdiam a bola, saíam em velocidade até o adversário, em bloco, para forçar a retomada. Deu certo. Não foram poucas as vezes que o time gaúcho retomou no campo rival. Com a bola a equipe tratou de ter paciência para fugir das linhas baixas do visitante. E abriu o placar aos 17 do primeiro tempo em cruzamento de Rossi e gol de Patrick.

Vitória marca do meio para trás e aposta em velocidade

Fora de casa, o Vitória mostrou sua estratégia rapidamente. Defender-se com as linhas baixas, fazer uma transição rápida para o ataque e apostar na velocidade de Rhayner e Denílson. Não havia criado qualquer chance até os 30 minutos, quando o Inter claramente reduziu a intensidade de sua atuação e sobraram espaços. Foram duas oportunidades no primeiro tempo e a conduta-padrão de esperar e sair rápido. Seja com lançamentos dos zagueiros ou uma reposição longa do goleiro. E conseguiu o empate em uma falha de Rodrigo Dourado, que errou uma saída de bola redundando no gol de Denílson no fim do primeiro tempo.

Inter pressiona, martela e marca com frango do goleiro

O segundo tempo foi apenas de pressão do Inter. O time vermelho jogou sempre no campo do rival, empilhou atacantes mas não conseguiu marcar. Foram muitas chances, de Pottker, de Nico López. Até que D'Alessandro contou com auxílio do goleiro Caíque e marcou, de falta, nos minutos finais. 

FICHA TÉCNICA
INTERNACIONAL 2 X 1 VITÓRIA
Data
: 11/04/2018 (quarta-feira)
Local: Estádio Beira-Rio, em Porto Alegre (RS)
Árbitro: Flavio Rodrigues de Souza
Auxiliares: Alex Ang Ribeiro e Miguel Cataneo da Costa
Renda: R$ 399.820,00
Público: 18.843 (Total)
Cartões amarelos: Edenílson (INT); 
Gols: Patrick, do Inter, aos 17 minutos do primeiro tempo; Denílson, do Vitória, aos 43 minutos do primeiro tempo; D'Alessandro, do Inter, aos 43 minutos do segundo tempo; 

INTERNACIONAL
Marcelo Lomba; Fabiano (Brenner), Rodrigo Moledo, Victor Cuesta e Iago; Rodrigo Dourado, Edenílson, Patrick, D'Alessandro e Rossi (Nico López); Roger (Pottker).
Técnico: Odair Hellmann

VITÓRIA
Caíque; Rodrigo Andrade (Lucas Marques), Kanu, Ramon e Pedro Botelho; William Farías (Walisson Maia), Uilliam Correia, Baumjohann (Zé Welison) e Yago; Rhayner e Denílson.
Técnico: Vágner Mancini

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos