Especialista em mata-matas, Mano e mais 5 levantam terceira Copa do Brasil

Enrico Bruno

Do UOL, em Belo Horizonte

O Cruzeiro é hexacampeão da Copa do Brasil! Vencedor do ano passado após bater o Flamengo, a equipe de Mano Menezes conseguiu repetir o feito e faturou a dobradinha, desta vez diante do Corinthians, após vitória por 2 a 1 nesta quarta-feira (17). O sexto título celeste do torneio é mais uma prova da alma copeira tanto do time quanto do seu treinador. Considerado por muitos como um especialista em mata-matas, Mano está levando seu terceiro título do torneio. O primeiro veio com o Corinthians, em 2009, seguido pelas duas taças com a Raposa, em 2017 e 2018. Além do comandante, o Cruzeiro ainda conta com outros cinco jogadores que são tricampeões da competição.

Leia também:

Além de Mano, outros cinco atletas comemoraram o título da Copa do Brasil pela terceira vez. O único que possui todos os títulos pela Raposa é o goleiro Fábio. Em 2000, ele estava emprestado pelo Vasco e ainda não era o dono da posição, ocupada na época por André Döring, mas fazia parte do elenco e levantou sua primeira conquista da Copa do Brasil. Em 2017, foi decisivo em algumas fases e ergueu o torneio como protagonista.

Aos 23 anos, Dedé levantou sua primeira taça da Copa do Brasil. O defensor ainda jogava pelo Vasco e ficou com o título ao bater o Coritiba na decisão. No ano passado, o zagueiro ergueu sua segunda taça, a primeira pelo Cruzeiro, mas não teve participação tão frequente por causa das lesões. Desta vez, Dedé participou de todos os oito jogos e foi um dos principais jogadores na conquista do hexa.

Decisivo nos jogos importantes, Thiago Neves repetiu as apresentações do ano passado e também termina a Copa do Brasil como um dos principais atletas no grupo de Mano Menezes. Além do título de 2017 e deste ano, o meia já havia levado o torneio com o Fluminense, em 2007.

Robinho nunca teve sua posição totalmente garantida no setor ofensivo, mas superou a concorrência no meio-campo e permaneceu entre os onze iniciais de Mano. O jogador esteve presente em campo nos três títulos que faturou. O primeiro veio com o Palmeiras, diante do Santos, em 2015. Os outros dois pelo Cruzeiro, também como titular em todas as finais.

Apesar dos laços estreitos e uma história longa com a equipe de Belo Horizonte, Egídio é o único dos tricampeões que ainda não tinha sido comemorado esse título com a camisa do Cruzeiro. Em 2006, o lateral jogava no Flamengo e levou sua primeira Copa. Em 2015, com o Palmeiras, Egídio foi bicampeão. Apesar de titular absoluto no lado esquerdo, o jogador não esteve em campo na finalíssima desta quarta-feira, em Itaquera, por causa do terceiro cartão amarelo levado na partida de ida.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos