"Gato" da Copinha diz que delator acabou ajudando sua carreira

Do UOL, em São Paulo

  • Divulgação/Facebook Paulista

    Heltton assume erro e pediu perdão à torcida e comissão técnica do Paulista

    Heltton assume erro e pediu perdão à torcida e comissão técnica do Paulista

O zagueiro Heltton Matheus, que usou documentos de uma pessoa mais nova para fraudar a inscrição na Copa São Paulo, disse nesta sexta-feira que sabe quem delatou sua situação, mas que não guarda mágoas.

 "Onde eu moro, se a gente entrega alguém, a gente é tachado de X-9", disse o jogador à rádio Jovem Pan. "Eu não quero falar o nome da pessoa que me entregou, mas, desde já, eu o perdoo, porque a falta de perdão é como um copo de veneno que você toma esperando que a outra pessoa morra. Se ele quis me afligir negativamente, ele contribuiu e muito para que a maior oportunidade da minha vida aparecesse na minha frente. Não guardo mágoa nenhuma, e não é interessante para mim falar sobre isso", acrescentou.

O torneio é apenas para atletas de até 20 anos, mas Helton usou o RG de um conhecido mais novo, que estava preso no Rio de Janeiro, para participar. O Paulista, seu time, acabou excluído da competição.

A oportunidade a que Heltton se refere é a chance dada por Vampeta, o presidente do Audax, para que ele dispute o Campeonato Paulista pelo clube de Osasco. O ex-jogador do Corinthians disse que faltam apenas detalhes para que a situação de Heltton seja regularizada em seu novo clube.

"Trataram o Heltton como se fosse bandido. Ele errou. Ele sabe", disse Vampeta. "Lá no Audax ele vai ter que chegar e tentar a sorte com outros 30 jogadores que têm o mesmo sonho. Ele está tendo nova oportunidade de começar."

Na entrevista à rádio, Heltton também negou que a fraude tenha tido a participação de outra pessoa. "Eu estou sendo homem. Não teve terceiro. Eu que tramei tudo. Eu sou culpado. Não quero entrar nesse detalhe para não comprometer ninguém, até porque não tem", afirmou ele.

O atleta pediu perdão por ter fraudado a competição. "Pedir perdão ao Paulista de Jundiaí, clube que me deu oportunidade, aos atletas, ao professor Humberto [técnico] e comissão técnica. Independente do meu erro, o que conquistamos não será esquecido. Perdão pai, mãe e avó, me que passaram educação. Quem mora na periferia, a gente abraça o sistema. O sistema que pode levar a traficar, roubar, matar. Escolhi o futebol porque era meu sonho. Não fiz da forma certa, mas com o intuito de ajudar a família."

Apesar de ter pedido desculpas a quem prejudicou, o jogador ainda está passível de ser processado. Ele disse que pensa numa possível punição. Vampeta afirmou que o Audax ajudará na defesa do jogador. "Qualquer punição que vier vou tomar como homem", disse Heltton.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos