Cruzeiro leva susto, mas vence de virada na estreia da Sul-Americana

Enrico Bruno

Do UOL, em Belo Horizonte

  • Douglas Magno/AFP Photo

    Após primeiro gol no clássico contra o Atlético, Thiago Neves marcou mais um

    Após primeiro gol no clássico contra o Atlético, Thiago Neves marcou mais um

Três dias depois de vencer o clássico contra o Atlético-MG, o Cruzeiro voltou ao Mineirão e iniciou com o pé direito sua caminhada rumo ao título inédito da Copa Sul-Americana. Mesmo sem apresentar um futebol de encher os olhos, a equipe celeste recebeu o Nacional, do Paraguai, e venceu por 2 a 1 nesta noite de terça-feira.

Veja gols de Cruzeiro x Nacional-PAR

Jonathan Santana abriu o placar para os paraguaios nas primeiras voltas do ponteiro, mas Thiago Neves empatou para a Raposa ainda no primeiro tempo. Na etapa final, Ramón Ábila saiu do banco e garantiu virou para os mineiros e garantiu a vitória.

Com o resultado, o Cruzeiro sai na frente por uma vaga na próxima fase da competição. O jogo da volta está marcado para o dia 10 de maio, às 19h15 (horário de Brasília), em Assunção.

Quem foi bem: dupla Arrascaeta/Neves segue com moral

Yuri Edmundo/Light Press/Cruzeiro

Depois da ótima atuação no clássico contra o Atlético-MG, Arrascaeta e Thiago Neves continuam em alta no Cruzeiro. Principal organizador no meio-campo, o uruguaio ditou o ritmo e foi garçom mais uma vez, enquanto o companheiro desencantou e iniciou a reação celeste.

Quem foi mal: Mayke não aproveita chance como titular na direita

Parte das jogadas do Cruzeiro se concentraram no setor esquerdo por causa do baixo grau de intensidade de Mayke. Sem ritmo no lado oposto, o jogador teve uma atuação bastante apagada e nem de perto lembrou o lateral bicampeão brasileiro. Travado, amarelado e líder em passes errados, não conseguiu aproveitar a brecha deixada pelo titular Ezequiel, poupado na partida.

Em lance raro, Rafael falha e Cruzeiro leva gol precoce

O Cruzeiro tinha quase 70% da posse de bola quando o Nacional chegou ao gol pela primeira vez e deu um banho de água fria nos anfitriões. O goleiro Rafael se posicionou mal na cobrança de falta, perdeu o tempo de bola e acabou encoberto pela cabeçada do volante Jonathan Santana. 1 a 0 com menos de cinco minutos.

Cruzeiro empata com assistência de Arrascaeta "à la Ronaldinho"

Yuri Edmundo/Light Press/Cruzeiro

Apesar do gol cedo demais, o Cruzeiro colocou a bola no chão e amadureceu sua reação. Com mais tempo no campo de ataque, a equipe demorou para acertar o último passe, mas quando isso aconteceu a jogada terminou em gol. Foi assim que surgiu a assistência de Arrascaeta (que já havia carimbado a trave) para Thiago Neves. Olhando para um lado e tocando para o outro, o uruguaio encontrou o camisa 30, que girou dentro da área e bateu forte com a perna esquerda para empatar. Mais intenso, o Cruzeiro dava justiça ao placar e já fazia juz à virada, mas voltou a cair de produção e foi para o intervalo só com a igualdade.

Nacional veio na retranca, mas surpreendeu no ataque

Não foi um jogo de ataque contra defesa, como era esperado. O gol com menos de cinco minutos não foi a única surpresa desagradável que o Nacional proporcionou ao Cruzeiro. O penúltimo colocado do Campeonato Paraguaio veio com uma postura que preservou sua defesa, mas nem por isso deixou de agredir, principalmente nas jogadas pelo alto, onde levou perigo e incomodou bastante.

Mano recorre a Ábila e argentino resolve problema no ataque

Douglas Magno/AFP Photo

Ele não é titular, mas segue tendo muita importância no time do Cruzeiro. Quando a equipe parecia novamente desacelerar, Mano Menezes promoveu Ramón Ábila, que misturou raça e competência para virar o placar em apenas quatro minutos. O chutão de Mayke foi só para aliviar a pressão paraguaia, mas a bola foi de encontro ao argentino que brigou com dois zagueiros e ainda driblou o goleiro para marcar seu oitavo gol na temporada.

Nacional perde dois atletas por contusão antes do intervalo

O técnico não teve muitas alternativas para tentar buscar um resultado positivo no Mineirão. Em menos de 45 minutos, o comandante do Nacional perdeu dois atletas que ficaram fora de combate. Com meia hora de jogo, o volante Paniagua chegou a ser atendido após cair em campo, mas não conseguiu continuar e foi substituído. Pouco depois, após um choque forte em uma jogada aérea com o zagueiro Manoel, o atacante Adam Bareiro cortou a orelha e foi direto para o vestiário sangrando bastante.

CRUZEIRO 2x1 NACIONAL-PAR

Motivo: Primeira fase da Copa Sul-Americana
Data/Hora: 04/04/2017, às 21h45
Local: Mineirão, em Belo Horizonte (MG)
Árbitro: Juan Soto (VEN)
Assistentes: Jorge Urrego (VEN) e Franchescoly Chacon (VEN)

GOLS: Santana, 4'1ºT (0-1); Thiago Neves, 25'1ºT (1-1); Ramón Ábila, 21'2ºT (2-1)
Cartões amarelos: Mayke, Hudson, Manoel (CRU); Robert Servín (NAC)
Cartão vermelho: Não teve.
Público/Renda: 13.747 pagantes/R$247.108,00.

Cruzeiro:  Rafael; Mayke, Manoel, Léo e Diogo Barbosa; Hudson, Ariel Cabral; Arrascaeta, Thiago Neves, Rafinha (Ábila - 17'2ºT); Rafael Sóbis (Elber - 25'2ºT). Técnico: Mano Menezes.

Nacional-PAR: Arnaldo Giménez; Víctor Dávalos, Robert Servín, Miguel Jacquet e Rodrigo Rojo; Miguel Paniagua (Orzu - 33'1ºT), Jonathan Santana; Argüello, Francisco García,Salgueiro (Nuñez - 30'2ºT) e Adam Bareiro (Villagra - 41'1ºT). Técnico: Roberto Torres.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos