Torcida pressiona lateral de La U e Herrera critica truculência da polícia

Do UOL, em São Paulo

  • Nacho Doce/Reuters

A volta da delegação da "La U" foi tensa para o Chile. O lateral Matías Rodríguez foi pressionado por torcedores no aeroporto por causa de uma declaração que teria dado sobre a confusão na Arena Corinthians. Durante a partida contra a equipe paulista, torcedores chilenos foram presos após confronto com a polícia.

Rodríguez teria dado uma declaração em que dizia que os responsáveis pela confusão não mereciam ser defendidos. Questionado por torcedores, o jogador afirmou que sua frase foi tirada do contexto e chegou, inclusive, a gravar uma mensagem de Whatsapp aos 24 torcedores presos no Brasil.

Em entrevista à rádio "ADN", do Chile, Rodríguez afirmou que tudo não passou de um mal-entendido e reiterou que suas declarações foram tiradas de contexto.

A confusão teve início a uma hora do jogo. Presentes no setor Sul do estádio, chilenos atiravam assentos em direção aos corintianos, que chegaram a revidar. Em seguida, eles começaram um confronto também com os policiais.

Após o gol do Corinthians, a confusão esquentou e os policiais partiram na direção dos visitantes de maneira enérgica. Um grupo de chilenos foi detido e encaminhado à delegacia do estádio, enquanto outros ficaram acuados em uma parte da arquibancada. No momento de repressão, torcedores corintianos aplaudiram a ação da PM.

Acervo

Em entrevista ao jornal "La Tercera", o goleiro Johnny Herrera pediu ajuda do consulado chileno em São Paulo e criticou a truculência policial. "Claramente foi um abuso. Quem sabe o consulado possa ajudar em alguma coisa. Pessoas foram atingidas, senhoras, crianças", afirmou.

O goleiro, inclusive, criticou a organização da partida. Tradicionalmente, a torcida visitante fica em um local próximo ao setor Sul da Arena Corinthians. "A partida foi pessimamente organizada pela equipe local. As duas torcidas estavam a três metros uma da hora. Depois tomaram medidas, mas já era tarde".

Um dia após a confusão, o Corinthians contabilizou 218 cadeiras quebradas e disse que vai "buscar seus direitos junto aos órgãos competentes da Conmebol". A torcida chilena ainda depredou a bilheteria, destruiu uma grade, uma tenda no acesso à arquibancada e banheiros da Arena Corinthians.

Acervo

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos