Cruzeiro joga mal de novo e é eliminado na Sul-Americana nos pênaltis

Do UOL, em Belo Horizonte

  • AFP / NORBERTO DUARTE

    Leonardo Villagra comemora gol marcado sobre o Cruzeiro no Paraguai

    Leonardo Villagra comemora gol marcado sobre o Cruzeiro no Paraguai

O Cruzeiro está fora da Copa Sul-Americana. Mesmo jogando com a vantagem do empate, o time mineiro acabou derrotado pelo Nacional-PAR por 2 a 1, nesta quarta-feira (10), no estádio Defensores Del Chaco. O resultado no tempo normal levou a partida para os pênaltis. E novamente a equipe brasileira acabou superada, desta vez por 3 a 2 (veja os melhores momentos da partida). 

Durante os 90 minutos, Thiago Neves abriu o placar para o Cruzeiro, enquanto Villagra e Adam Bareiro viraram a partida. Na disputa de pênaltis, o Nacional-PAR chutou duas vezes para fora, mas o Cruzeiro errou ainda mais: Alisson, Fabrício e Arrascaeta desperdiçaram suas cobranças.

Tão ruim quanto a eliminação na primeira fase da Copa Sul-Americana foi a atuação do Cruzeiro. Após dois clássicos em que foi pior que o Atlético-MG na decisão do Campeonato Mineiro, a equipe de Mano Menezes não conseguiu reagir como se esperava após perder o título estadual. Se o começo de ano foi animador, o Cruzeiro passa por um momento de preocupação, logo na semana de estreia do Campeonato Brasileiro.

Mayke recoloca o Nacional no jogo

Uma falha da defesa do Nacional permitiu que o Cruzeiro fizesse 1 a 0 logo aos 11 minutos do primeiro tempo. Naquele momento a situação parecia definida, já que a equipe celeste venceu o primeiro jogo em Belo Horizonte por 2 a 1. Mas 5 minutos depois, Mayke errou feio ao tentar dominar uma bola dentro da área e não conseguir. Villagra aproveitou e empatou a partida. A partir de então, a equipe da casa passou a jogar mais no campo de atacante.

Caicedo falha duas vezes no gol da virada

Apesar de não jogar bem, o Cruzeiro não sofria tanta pressão do Nacional. Se o primeiro gol da equipe paraguaia saiu em falha individual de Mayke, o segundo não foi diferente. Mas quem errou e por duas vezes foi o zagueiro Caicedo. O camisa 4 errou o passe na saída de bola, possibilitando o Nacional pegar a defesa celeste aberta. Para completar, o equatoriano não acompanhou o centroavante Adam Bareiro, que subiu sozinho para cabecear e desempatar a partida.

E Léo completa as lambanças da defesa com a expulsão

Não bastasse as falhas de dois defensores, que originaram os gols dos Nacional-PAR, o zagueiro Léo completou a noite desastrosa da defesa celeste. O camisa 3 errou o tempo de bola e teve de fazer falta em Adam Bareiro, que tinha bola dominada e ficaria sozinho com o goleiro Rafael. A expulsão do zagueiro fez o Cruzeiro jogar os últimos 15 minutos com um jogador a menos.

Ábila ganha vaga de Sóbis, mas não acerta o gol

Autor de um belo gol na final do Campeonato Mineiro, Ábila teve a escalação como titular pedida por boa parte da torcida. Como Sóbis não teve condições de jogo, o argentino iniciou o confronto com o Nacional. Se no Mineirão o camisa 9 fez o gol que deu a vantagem para o time mineiro, no Defensores Del Chaco a noite de Ábila não foi muito feliz. O centroavante finalizou apenas duas vezes, ambas para fora. No segundo tempo, muito apagado e sem nenhuma finalização, Ábila foi sacado após a expulsão de Léo, para o Cruzeiro recompor a defesa.

Mano não consegue fazer o Cruzeiro jogar no Paraguai

Apenas uma alteração no time que começou o clássico da final do Mineiro contra o Atlético-MG. Ábila entrou no lugar de Rafael Sóbis, mas pouca coisa mudou na postura do Cruzeiro em campo. Mais uma vez o time teve muitas dificuldades para jogar. Apesar do gol logo no começo, aos 11 minutos, a equipe mineira passou a maior parte do tempo se defendendo, mas sem conseguir contra-atacar e levar perigo ao gol paraguaio.

Sem pressão de torcida e campo bom

Com capacidade para quase 40 mil pessoas, o Defensores Del Chaco estava vazio para o confronto entre Nacional e Cruzeiro. Sem ter muita torcida, a equipe de Assunção na atrai grandes públicos quando mandante. E não foi diferente no confronto com o Cruzeiro pela Sul-Americana. Bom para o time brasileiro, que não teve de enfrentar a pressão da torcida e ainda encontrou um gramado em bom estado. Fatores que não podem servir para justificar a fraca atuação.

Mesmo sem jogar, Romero recebe cartão amarelo

O argentino Romero não goza de muito prestígio com o técnico Mano Menezes, tanto que atuou muito pouco nesta temporada. No banco de reservas contra o Nacional, o volante não entrou no jogo, mas mesmo assim foi amarelado pelo árbitro Gustavo Murillo. Após uma marcação de falta, na lateral, o jogador do Cruzeiro reclamou e acabou advertido.

FICHA TÉCNICA

NACIONAL-PAR 2 (3) X 1 (2) CRUZEIRO

Data: 10/05/2017 (quarta-feira)
Horário: 19h15 (de Brasília)
Motivo: Jogo de volta da primeira fase da Copa Sul-Americana
Local: Estádio Defensores Del Chaco, em Assunção (PAR)
Árbitro: Gustavo Murillo (Colômbia)
Assistentes: Eduardo Diaz e Humberto Clavijo (ambos Colômbia)
Cartões amarelos: Adam Bareiro, Paniagua, Santana e Rojo (NAC) Mayke, Caicedo, Thiago Neves, Lucas Romero e Rafinha (CRU)
Cartão vermelho: Léo (CRU)
Gols: Thiago Neves aos 11, Villagra aos 16 minutos do primeiro tempo; Adam Bareiro aos 17 minutos do segundo tempo
Pênaltis
Nacional: Salgueiro (fora), Rojas (gol), Miranda (gol), Rodríguez (fora) e Dávalos (gol)
Cruzeiro: Alisson (goleiro pegou), Henrique (gol), Hudson (gol), Fabrício (trave) e Arrascaeta (goleiro pegou)

NACIONAL-PAR
Santiago Rojas, Dávalos, Jacquet, Miranda e Rojo; Santana (Rodríguez, aos 41 do 2º), Paniagua, Villagra e Garcia (José Nuñéz, no intervalo); Salgueiro e Adam Bareiro.
Treinador: Roberto Torres.

CRUZEIRO
Rafael, Mayke, Léo, Caicedo e Diego Barbosa (Fabrício, aos 29 do 2º); Hudson, Henrique, Rafinha e Thiago Neves (Alisson, aos 20 do 2º); Arrascaeta e Ábila (Dedé, aos 32 do 2º).
Treinador: Mano Menezes.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos