Chapecoense leva gol aos 49 min e inicia defesa de título com derrota

Do UOL, em São Paulo

  • Juan Mabromata/AFP Photo

Campeã da Copa Sul-Americana de 2016, a Chapecoense estreou com uma derrota fora de casa na edição 2017 do torneio. Nesta quarta-feira, em jogo na Argentina diante do Defensa y Justicia, o time catarinense segurou a marcação até o fim, mas acabou cedendo um gol nos acréscimos e perdeu por 1 a 0.

Assista aos melhores momentos de Defensa y Justicia 1 x 0 Chapecoense

A partida foi válida pela segunda fase da Sul-Americana 2017, fase na qual entraram os times oriundos da Libertadores 2017 - caso da própria Chape. O Defensa y Justicia, por sua vez, passou pelo São Paulo na primeira fase do torneio.

Agora, os dois times fazem o jogo de volta no dia 25 de julho, na Arena Condá. Antes, a Chape mede forças na segunda-feira (3) contra o Fluminense, em jogo no Estádio Giulite Coutinho pela 11ª rodada do Campeonato Brasileiro.

Estreia internacional do estádio

O compromisso contra a Chapecoense foi a primeira partida internacional da história do Estádio Norberto 'Tito' Tomaghello, inaugurado em 1978 – na primeira rodada, contra o São Paulo, o Defensa y Justicia atuou no Estádio Ciudad de Lanús, em Lanús. Com o capacidade ampliada, a instalação pôde finalmente estrear na Copa Sul-Americana.

Assistente de Sampaoli se despede

A partida marcou o adeus do técnico Sebastián Beccacece ao Defensa y Justicia. Chamado para trabalhar como auxiliar técnico de Jorge Sampaoli na seleção da Argentina, o treinador comandou o time da tribuna de honra – um integrante da comissão técnica repassava as orientações à beira do gramado. Antes do pontapé inicial, Beccacece foi homenageado pelo clube.

Rivalidade deu lugar à homenagem

Nada de hostilidade antes da partida. A entrada dos jogadores da Chapecoense em campo para o aquecimento foi saudada com aplausos dos torcedores presentes.

Primeiro tempo sem gols (mas de pressão)

Jogando em casa, o Defensa y Justicia deu o primeiro susto aos 3 min, em um recuo de bola que Girotto passou sem força – Jandrei precisou sair da área para afastar. A Chape, porém, tentou responder com perigo: aos 12 min, Reinaldo bateu falta da entrada da área e obrigou o goleiro Gabriel Arias a espalmar por cima.

Diante do amplo domínio de bola argentino na etapa inicial (63%, contra 37%), a Chape precisou apostar nos contra-ataques para oferecer perigo. Aos 29 min, Apodi disparou com a bola do campo de defesa, mas foi derrubado pelos agarrões de dois jogadores – Leonel Miranda acabou advertido com o cartão amarelo.

A resposta do DyJ veio no fim, aos 38 min da etapa inicial, Agustín Bouzat arriscou da entrada da área – a bola passou rente à trave direita de Jandrei. Nos acréscimos, de novo, o goleiro precisou sair do gol e dividir com atacantes adversários para abafar.

Com um a menos, Chape é castigada nos acréscimos

A Chapecoense atuou boa parte do segundo com um jogador a menos: advertido aos 3 min da etapa final, Andrei Girotto levou o segundo cartão amarelo aos 7 min. Numericamente superior, o time argentino seguiu fazendo pressão: aos 31 min, após bola que a zaga não afastou, Andrés Ríos tentou desviar de cabeça o cruzamento e parou na defesa de Jandrei.

No fim, aos 39 min, Lucas Marques tentou surpreender o goleiro Gabriel Arias e arriscou do meio de campo, mandando perigosamente perto do gol. Na resposta, aos 43 min, Rafael Delgado levantou a bola na área e Nicolás Stefaneli cabeceou, parando de novo em Jandrei.

O jogo caminhava para um empate até os acréscimos. No entanto, após cruzamento pela esquerda aos 49 min, o próprio Nicolás Stefaneli apareceu em meio à zaga e desviou de cabeça para garantir a vitória argentina.

FICHA TÉCNICA
Defensa y Justicia (ARG) 1 x 0 Chapecoense

Local:  Estádio Norberto 'Tito' Tomaghello, em Florencio Varela (ARG)
Data: 28 de junho de 2017, quarta-feira
Horário: 19h15 (de Brasília)
Árbitro: Diego Haro (PER)
Gols: Nicolás Stefaneli, aos 49 min do 2º tempo (DYJ)
Cartões amarelos: Leonel Miranda e Pablo Alvarado (DYJ); Douglas Grolli, Andrei Girotto e Reinaldo (CHP)
Cartões vermelhos: Andrei Girotto (CHP)

Defensa y Justicia: Gabriel Arias; Pablo Alvarado, Mariano Bareiro (Nicolás Stefaneli) e Tomás Cardona; José Ignacio Rivero, Leonel Miranda, Jonás Gutiérrez e Rafael Delgado; Gonzalo Castellani (Tomás Pochettino); Agustín Bouzat e Andrés Ríos (Juan Cruz Kaprof)
Técnico: Sebastián Beccacece

Chapecoense: Jandrei; Apodi, Douglas Grolli, Fabrício Bruno e Reinaldo; Lucas Marques (Nathan) e Andrei Girotto; Lucas Mineiro, Rossi (Diego Renan) e Arthur Caike; Wellington Paulista (Lourency)
Técnico: Vagner Mancini

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos