Flu resolve jogo em 45 minutos e goleia Universidad (EQU) por 4 a 0

Do UOL, no Rio de Janeiro

  • Silvia Izquierdo/AP

    Henrique Dourado e tricolores comemoram o gol que abriu o caminho para a goleada

    Henrique Dourado e tricolores comemoram o gol que abriu o caminho para a goleada

O Fluminense não deu sopa para o azar. Ao enfrentar uma equipe nitidamente inferior, a equipe de Abel Braga fez o dever de casa e bateu o Universidad de Quito por 4 a 0, com gols de Henrique Dourado (2), Richarlison e Wendel, em jogo válido pela segunda fase da Sul-Americana. Clique aqui para ver os gols da partida.

Com muita disposição, o time se impôs desde o primeiro minuto e demonstrou seriedade para encarar o compromisso válido pelo torneio continental. A competição é considerada estratégica no clube, já que pode render até R$ 16 milhões em prêmios e uma vaga na Libertadores.

O vencedor deste confronto encara quem passar do duelo entre LDU e Bolívar. Brasileiros e equatorianos voltarão a se enfrentar no dia 26 de julho, no Olímpico Atauhalpa.

Após a partida desta quinta, o Flu volta suas atenções para o Brasileiro. Na segunda-feira, o time pega a Chapecoense, às 20h, no Giulite Coutinho. 

Avassalador

Silvia Izquierdo/AP
Henrique Dourado cobra pênalti e amplia para o Fluminenese

O Fluminense imprimiu sua ampla superioridade técnica desde que a bola rolou. Com bom toque de bola e velocidade, o Tricolor logo se impôs ao adversário.

A Universidad teve maiores dificuldades nas investidas laterais do Flu, que subiu bastante com Calazans e Léo. Dourado e Scarpa deram chutes que assustaram Galíndez, mas o Flu só foi tirar o branco do placar aos 26 minutos, quando o Ceifador aproveitou uma bola espirrada e bateu sem chances. Com a porteira aberta, o Flu ampliou dois minutos depois: Carabalí furou, Dourado cruzou e Richarlison ampliou. 

Quem esperava uma equipe visitante totalmente retraída se surpreendeu. Ainda que as principais chances tenham sido do Flu, os equatorianos tentaram agredir os donos da casa e não se intimidaram, com boas tentativas de Cifuentes e Caicedo. Apesar da postura corajosa, os equatorianos viram o rival resolver a parada ainda na primeira metade. Aos 44, Dourado bateu pênalti e praticamente selou a classificação.

Sem perdão

Mesmo com a enorme vantagem construída, o Flu manteve o ritmo no reinício partida. Já aos 9, Wendel ampliou a vantagem. Com uma bomba de fora da área, o jovem volante marcou um golaço e atingiu quatro pelo time profissional.

Um pouco antes, o único momento de tensão da noite. Ao finalizar uma bola, Henrique Dourado levou a mão à região da virilha e desabou no gramado. Com expressão de incômodo, o camisa 9 foi substituído por Pedro.

Com a bola rolando, o Flu não sofreu, exceção feita a um bonito chute de Cifuentes. Com a fatura liquidada, o Tricolor tratou de poupar suas energias e não fez esforços desnecessários. No apito final, aplausos dos tricolores que prestigiaram o time no Maracanã.

Maestro

Aos poucos, o meia Gustavo Scarpa vai readquirindo seu melhor condicionamento. Contra a equipe do Equador, o camisa 10 foi o principal articulador das jogadas da equipe.

Com bons passes e visão de jogo, Scarpa "carimbou" praticamente todas as bolas que passaram no meio de campo do Fluminense. Para uma noite perfeita, faltou apenas o gol. Na primeira etapa, o jogador acertou bonito chute que assustou Galíndez.

Artilheiro nas redes

Antes da bola rolar, o Fluminense postou um vídeo com torcedores tricolores imitando a já tradicional "ceifada", gesto que marca as comemorações de Henrique Dourado. O camisa 9 deixou mais uma vez a sua marca.

Presença

Twitter/Fluminense
Marlon é homenageado com camisa personalizada do Flu
 

Cria de Xerém, o zagueiro Marlon, hoje no Barcelona, foi ver o jogo do ex-clube. Ele foi recebido pelo presidente Pedro Abad e por Fernando Veiga, vice de futebol tricolor. O jogador recebeu uma camisa personalizada.

Lembrança

Na entrada das equipes em campo, a torcida do Fluminense formou um mosaico em homenagem ao torcedor Pedro Scudieri, agredido quando voltava de um jogo da equipe em Xerém. Os torcedores formaram placas que continham os dizeres "Força, Scudi". Agredido com uma barra de ferro em fevereiro, ele segue internado.

Dono da casa

No Maracanã, o Fluminense nunca foi derrotado em Copas Sul-Americanas. Até agora, foram 14 partidas, com sete vitórias e sete empates. 


FLUMINENSE 4 X 0 UNIVERSIDAD CATOLICA (EQU)

?Estádio: Maracanã, Rio de Janeiro (RJ)
Data: 29/6/2017, às 21h45
Árbitro: Gustavo Murillo (COL)
Assistentes: Humberto Clavijo (COL )e Dionisio Ruiz. (COL)
Cartões amarelos: Gil Romero, Carabalí, Martínez (UNI); Léo (FLU)
Cartões vermelhos: nenhum
Gols: Henrique Dourado, aos 26, Richarlison, aos 28, Henrique Dourado, aos 44 minutos do primeiro tempo; Wendel, aos 9 minutos do segundo tempo.

FLUMINENSE: Júlio César; Lucas, Henrique, Reginaldo e Léo (Wellington Silva); Orejuela, Wendel (Luquinhas) e Scarpa; Calazans, Richarlison e Henrique Dourado (Pedro). Técnico: Abel Braga

UNIVERSIDAD: Hernán Galíndez (Mosquera); Marcos López , Franklin Carabali, César Obando e Wilmer Godoy; Gil Romero, Jordy Caicedo (Martínez), Defederico e Patta (Preciado); Jhon Cifuentes. Técnico: Jorge Célico

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos