Derrotas corintianas não mudam Carille, que mantém time e evita variações

Dassler Marques

Do UOL, em São Paulo

  • Ricardo Moreira/Fotoarena/Estadão Conteúdo

O Corinthians encara o Racing-ARG na quarta-feira (13) e, apesar de três derrotas recentes, não terá grandes modificações.

É o que afirmou, nesta terça-feira, o treinador Fábio Carille. Sereno em grande parte das respostas em entrevista coletiva, Carille disse que só espera confirmações da comissão técnica pela parte física, mas a grande tendência é que mande a campo os mesmos titulares da derrota para o Santos na Vila Belmiro no domingo. Os jogadores da equipe principal só fizeram trabalhos fora do gramado pelo segundo dia seguido. 

"Está tudo sob controle. Não podemos nos desesperar, não temos que mudar sistema porque não tem tempo para trabalhar. Podemos só mudar as características dentro da ideia de jogo", comentou Carille. 

A tendência é que o Corinthians atue com: Cássio, Fagner, Balbuena, Pablo e Marciel; Gabriel e Maycon; Jadson, Rodriguinho e Romero; Jô (veja a lista de relacionados mais abaixo). 

"São perguntas em cima de rendimento. Dos quatro jogos desse turno, o jogo que não gostei da intensidade e criação foi Vitória. Contra a Chapecoense, fizemos um jogo de segurança pelos desfalques que tínhamos. Contra o Atlético-GO, criamos oportunidades. Contra o Santos, é difícil uma equipe jogar na Vila e colocar a bola no chão. Conseguimos, e jogaram no nosso erro", enumerou Carille sobre os jogos recentes. 

Perguntado se os demais treinadores hoje conhecem melhor o Corinthians que antes, o treinador descartou. "Um profissional hoje em dia só ver o que um time faz em setembro? Não acredito", argumentou. "Nessas horas não pode inventar. Se não trabalha, não inventa. Falamos muito do jogo com o Santos, sobre o adversário. Assim vamos. Procura fortalecer as ideias e não inventa", disse ainda. 

Só houve um momento em que Carille subiu o tom de voz. Ele foi perguntado por uma declaração dada na Vila Belmiro, onde disse que não tinha participação sobre o que os atletas faziam em campo. "A bola está nos pés deles, e eu falo isso para eles. A responsabilidade é de todos. Do treinador, vejo como 50%. E não penso em sacar ninguém", declarou. 

Confira o que mais declarou Fábio Carille nesta quarta:

FALA SOBRE DERROTAS?
Não preciso falar para eles sobre três derrotas em quatro jogos. Eles sabem. O grupo é ciente e não sou de muitas reuniões, pela experiência de 25 anos sei que funciona pouco. Trabalhamos em repetições. Daqui a pouco, começamos a fazer os gols e voltamos a vencer.

O QUE ESPERA DO RACING
Nessa linha de competição, espero um jogo competitivo. O Racing apresentou linha com cinco defensores e joga com dois centroavantes mesmo, de referência. É um time rápido, que joga no erro também e tem um volante que fica bastante na marcação. É um estilo de jogo muito defensivo, é isso que apresentou nos últimos jogos.

RECEITA CONTRA OS ARGENTINOS
É muito importante não tomar gol em casa. Isso já é vantagem, porque a gente sabe que, se fizerem gol fora, temos que fazer dois. É importante construir vantagem, fazer jogo bastante seguro.

ELOGIOS PARA MARCIEL, TITULAR CONTRA O SANTOS
Não disse nada [para melhorar]. Só parabenizei pela partida, acima do esperado pelo tanto tempo dele sem atuar, para um jogo na Vila contra Copete e Thiago Ribeiro, que são jogadores intensos. Ele se comportou muito bem e, sim, está confirmado para amanhã.

Confira os 19 jogadores relacionados:

Goleiros: Cássio e Walter
Laterais: Fagner, Marciel e Léo Príncipe
Zagueiros: Pablo, Balbuena e Pedro Henrique
Volantes: Gabriel, Maycon, Camacho e Fellipe Bastos
Meias: Jadson, Rodriguinho, Giovanni e Rodrigo Figueiredo
Atacantes: Jô, Romero e Kazim

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos