Substituto de Muralha pega pênalti e Fla volta a disputar final continental

Do UOL, no Rio de Janeiro

  • Luis Acosta/AFP

    César foi um dos destaques do Flamengo na classificação para a final da Sul-Americana

    César foi um dos destaques do Flamengo na classificação para a final da Sul-Americana

O Flamengo está na final da Copa Sul-Americana. Em um jogo complicado, o Rubro-negro voltou a vencer o Junior Barranquilla-COL, nesta quinta-feira (30), no estádio Metropolitano Roberto Meléndez. O triunfo por 2 a 0 - gols de Felipe Vizeu - colocou os cariocas em uma decisão continental após 16 anos de jejum. O adversário será o Independiente-ARG. A primeira partida, inclusive, acontece já na próxima quarta-feira (6), em Avellaneda. A finalíssima está marcada para o dia 13, no Maracanã.

A semifinal ficou marcada pela barração do criticado goleiro Alex Muralha. Ele sequer ficou no banco de reservas. César foi o responsável por defender a meta rubro-negra e teve boa atuação apesar dos quase dois anos de inatividade. O goleiro defendeu um pênalti no final da partida e garantiu o resultado positivo.

A última vez em que o Flamengo disputou um título continental foi em 2001. Na ocasião, acabou com o vice-campeonato da Copa Mercosul. Na final, o San Lorenzo-ARG levou a melhor. Em 1999, o Rubro-negro venceu o Palmeiras e garantiu o título do mesmo torneio. Foram os últimos momentos de glória na América do Sul, algo que o clube e seus torcedores sonham em retomar nas próximas duas semanas.

Muralha não fica no banco e Réver sente no aquecimento

O criticado Alex Muralha foi barrado pelo técnico Reinaldo Rueda e sequer ficou no banco de reservas. César foi o escolhido e Thiago virou a opção imediata no banco. Antes do jogo, o zagueiro Réver sentiu o músculo posterior da coxa esquerda e foi vetado pelo departamento médico. Rhodolfo entrou na equipe e Léo Duarte foi para o banco de reservas.

Colombianos testam César logo cedo

Ciente do drama do Flamengo com os goleiros, o Junior Barranquilla resolveu testar César logo cedo. Os chutes de longa distância eram utilizados sempre que possível. Logo aos 5min, o camisa 24 neutralizou com uma boa defesa a cobrança de falta de Mier. O árbitro parou a partida na sequência. Mas a estratégia continuou, assim como as chegadas pelos lados do campo na expectativa de buscar cruzamentos na área rubro-negra.

Yimmi Chará leva rubro-negros à loucura, mas perde pênalti

Assim como aconteceu no primeiro encontro entre os times, Yimmi Chará foi um nome de destaque no Junior Barranquilla. O atacante levou a defesa rubro-negra à loucura e foi a principal opção dos donos da casa, que também reclamaram de três pênaltis. Um em toque de Juan dentro da área, outro de Pará em González e o último de Cuéllar em Teo Gutiérrez. O árbitro ignorou os lances duvidosos para desespero dos colombianos e alívio dos brasileiros. Só que marcou uma penalidade aos 43min. Chará cobrou e César fez belíssima defesa.

Flamengo sai na boa e usa bola aérea para surpreender

Ao contrário da maioria dos jogos do ano, o Flamengo não teve a maior posse de bola na partida. Com a vantagem do empate, o Rubro-negro procurou se defender e sair só na boa. Quando atacava, o que ocorreu com raridade no primeiro tempo, os cruzamentos eram a principal alternativa escolhida. Aos 29min, Diego cobrou escanteio e Rhodolfo subiu para cabecear para fora.

Vizeu quase surpreende e deixa o Flamengo em boa situação

Em uma das poucas chances no primeiro tempo, Vizeu por pouco não colocou o Flamengo em excelente situação. Lucas Paquetá, destaque do Rubro-negro, recebeu de Everton Ribeiro na ponta esquerda e cruzou. Vizeu chegou no carrinho e arrematou aos 39min. O goleiro Vieira salvou a bola no canto.

Felipe Vizeu insiste e marca um golaço no início do 2º tempo

A segunda etapa começou com o Junior Barranquilla partindo com tudo para cima do Flamengo. Eram jogadas pelos dois lados e insistência na tentativa de abrir o placar. Só que o sistema defensivo ficou desguarnecido e o Rubro-negro conseguiu um gol importantíssimo. Aos 6min, Felipe Vizeu recebeu no meio de campo e tirou Pérez com um leve drible. O atacante arrancou, ganhou na velocidade de Cantillos e tocou na saída do goleiro Vieira.

Vizeu fecha o placar nos acréscimos

Depois do pênalti defendido por César, Vizeu ainda teve gás para fechar o placar aos 46min. O atacante apareceu na área para completar o cruzamento de Rodinei e colocar de vez o Flamengo em uma decisão continental após 16 anos de espera.

JUNIOR BARRANQUILLA-COL 0 X 2 FLAMENGO

Local: Metropolitano Roberto Meléndez, em Barranquilla (Colômbia)
Árbitro: Roberto Tobar (CHI)
Auxiliares: Claudio Rios (CHI) e José Retamal (CHI)
Cartões amarelos: Barrera (Junior Barranquilla-COL); Rhodolfo (Flamengo)
Gols: Felipe Vizeu, aos 6min do segundo tempo e aos 46min do segundo tempo

Junior Barranquilla-COL
Viera; David Murillo, Pérez, Arias e Gutiérrez (Barrera); Narváez, Cantillo, González (Díaz) e Mier (Ovelar); Yimmi Chará e Teo Gutiérrez
Técnico: Julio Comesaña

Flamengo
César; Pará, Rhodolfo, Juan e Trauco; Cuéllar, Willian Arão e Diego; Everton Ribeiro (Márcio Araújo), Lucas Paquetá (Rodinei) e Felipe Vizeu (Mancuello)
Técnico: Reinaldo Rueda

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos