Capitão América? Pimpão volta a brilhar e tenta superar pior fase no Bota

Bernardo Gentile

Do UOL, no Rio de Janeiro

  • Rodrigo Garrido/Reuters

Rodrigo Pimpão atravessa o pior momento no Botafogo. Na última quinta, no entanto, ele lembrou o iluminado atacante que caiu nas graças dos alvinegros no início do ano passado, quando o time brilhou na última Libertadores.

Na competição, Pimpão fez história e se tornou o maior artilheiro do Botafogo na Libertadores ao lado de Jairzinho, com cinco gols. Mais do que a quantidade, os tentos do atacante foram fundamentais para que o time chegasse longe na competição.

O problema é que o fim de temporada do jogador foi muito abaixo do que ele mesmo apresentou em determinado momento em 2017. Como o Botafogo perdeu uma vaga na Libertadores que parecia certa, foi Pimpão quem perdeu o prestígio. De fato, não teve boas atuações e decepcionou.

Começou a nova temporada entre os titulares, mas já com a confiança abalada. Se manteve no time titular até onde deu. Em baixa, perdeu a vaga.

Ele, no entanto, tem dado boas respostas nos últimos jogos. Contra o Vasco, saiu do banco para dar passe para Rabello, que rolou para Carli fazer o gol que levou a final do Carioca para os pênaltis - Gatito brilhou com duas defesas e garantiu a taça.

Na última quinta, ele repetiu a dose, mas de forma ainda mais decisiva. Entrou e precisou de apenas 10min em campo para fazer o gol da vitória. Ao descer para o vestiário, chorou copiosamente quando pensou que estava sozinho.

"Isso é resultado de tudo o que venho passando desde o ano passado. Fui muito criticado pela torcida e foquei no trabalho. Trabalho duro todo dia para deixar isso tudo para trás. Valentim sabe que pode contar comigo e vou seguir trabalhando", disse o atacante.

Terá Pimpão condições de dar a volta por cima? Só o tempo dirá. 

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos