Reservas jogam bem, mas Galo não vence San Lorenzo e cai na Sul-Americana

Enrico Bruno e Victor Martins

Do UOL, em Belo Horizonte

  • divulgação

    Atlético-MG e San Lorenzo empataram sem gols pela Copa Sul-Americana

    Atlético-MG e San Lorenzo empataram sem gols pela Copa Sul-Americana

O Atlético-MG precisava vencer o San Lorenzo para avançar de fase na Copa Sul-Americana. Após perder por 1 a 0 na Argentina, o Galo precisava pelo menos repetir o placar para levar a decisão para a disputa de pênaltis. Mesmo precisando da vitória, o Atlético usou uma equipe reserva, com apenas dois titulares em campo. E o time brasileiro foi bem, criou chances, mas não o suficiente para vencer o San Lorenzo. O empate em 0 a 0, no Independência, eliminou o Galo logo na primeira fase do torneio internacional. Assista aos melhores momentos da partida.

O foco agora fica apenas nas competições nacionais. O Atlético está vivo na Copa do Brasil, nas oitavas de final, e ocupa a sexta colocação (zona de classificação para a Copa Libertadores) no Campeonato Brasileiro, após quatro rodadas disputadas.

Quem foi bem: Lucas Cândido, mesmo improvisado

Volante de origem, Lucas Cândido atuou mais uma vez como lateral esquerdo. Jogador que apareceu cercado de muita expectativa, em 2013, ele sofreu com três graves lesões nos joelhos, entre 2014 e 2017. Contra o San Lorenzo foi apenas o segundo jogo como titular nesta temporada e o jogador mostrou muita qualidade, se colocando como uma importante opção para Thiago Larghi para o Brasileirão e Copa do Brasil.

Quem foi mal: Elias não aproveita chance

No banco de reservas desde a segunda rodada do Campeonato Brasileiro, o volante Elias recebe uma nova oportunidade diante do San Lorenzo. Foram três partidas no banco de reservas e todas com Gustavo Blanco sendo importante. No entanto, Elias não aproveitou a nova chance e a titularidade de Blanco ficou mais do que justificada pela fraca atuação do camisa 7 diante da equipe argentina.

Reservas do Atlético fizeram um bom jogo

Do 11 inicial diante do San Lorenzo, apenas o goleiro Victor e o meia Otero são titulares da equipe nos jogos do Campeonato Brasileiro. Apesar da formação bastante modificada, o Galo fez um bom jogo, mesmo enfrentando um dos times mais fortes da Argentina – o San Lorenzo já está classificado para fase de grupos da Copa Libertadores de 2020. Foram boas oportunidades criadas nas duas etapas, mas faltou qualidade na hora de finalizar.

Erik perde chances claras no primeiro tempo

divulgação
Erik teve boas chances contra o San Lorenzo, mas não aproveitou

A sorte do Atlético poderia ter sido melhor não fosse a péssima pontaria de Erik. Ainda na etapa inicial o atacante teve duas ótimas chances de colocar o Galo na frente, mas em ambas o chute não foi dos melhores. Aos 11 minutos o jogador do Atlético escorregou e chutou a bola sem força. Já aos 30, após bom contra-ataque puxado por Tomás Andrade, Erik foi travado pelos defensores, por demorar a chutar.

Cartão amarelo até com o primeiro tempo encerrado

A primeira etapa no Independência foi marcada pela quantidade de faltas. Foram 25 no total, sendo dez cometidas pelo Atlético e 15 pelo San Lorenzo. Foram sete cartões amarelos mostrados, para dois atleticanos e cinco para os argentinos. O destaque foi o zagueiro Senesi, que foi advertido já com o primeiro tempo encerrado. Assim que Erik ia puxar um contra-ataque, o árbitro Julio Bascuñán apitou o final da primeira parte do jogo. O camisa 3 do San Lorenzo que vinha embalado acertou o atacante atleticano e foi amarelado pelo juiz, mesmo com o primeiro tempo já encerrado.

Pênalti não marcado para o Atlético

Um lance aos 25 minutos do segundo tempo vai gerar muita reclamação por parte do Atlético. Erik invadiu a área e cruzou a bola, que foi pelo chão. O zagueiro Coloccini cortou o lance com a mão, na frente do árbitro chileno Julio Bascuñán, que nada marcou. Os jogadores do Galo reclamaram bastante no momento, especialmente Erik, que estava na jogada.

Fim da boa sequência contra argentinos

O empate sem gols eliminou o Atlético na Copa Sul-Americana. O resultado do Independência colocou fim em duas boas sequências do Galo diante de equipes argentinas. Eram sete vitórias consecutivas contra argentinos em Belo Horizonte, entre jogos da Mercosul, Libertadores e Recopa. Além disso, eram cinco classificações em sequência nos mata-matas contra times do país vizinho. Sequências interrompidas com a eliminação diante do San Lorenzo.

FICHA TÉCNICA
ATLÉTICO-MG 0 X 0 SAN LORENZO-ARG

Data: 08 de maio de 2018, terça-feira
Horário: 21h45 (de Brasília)
Motivo: 1ª fase da Copa Sul-Americana
Local: Independência, em Belo Horizonte (MG)
Árbitro: Julio Bascuñán (CHI)
Auxiliares: Carlos Astroza (CHI) e Christian Schemann (CHI)
Público: 13.517 presentes
Renda: R$ 264.295,00
Cartões amarelos: Iago Maidana, Yago, Tomás Andrade (CAM) Gudiño, Mercier, Raniero, Botta, Senesi e Piris da Mota (SLZ)

ATLÉTICO-MG: Victor, Samuel Xavier (Marquinhos, aos 34 do 2º), Iago Maidana, Bremer e Lucas Cândido; Yago, Elias (Gustavo Blanco, aos 27 do 2º), Tomás Andrade (Bruninho, aos 27 do 2º) e Otero; Erik e Alerrandro.
Técnico: Thiago Larghi (interino).

SAN LORENZO-ARG: Nicolás Navarro; Paulo Díaz, Fabricio Coloccini, Marcos Senesi, Gabriel Rojas; Juan Mercier, Robert Piris da Motta, Gabriel Gudiño (Castro, aos 17 do 2º), Moyano; Rubén Botta (Barrios, aos 30 do 2º), Raniero (Gonzalo Rodríguez, aos 44 do 2º).
Técnico: Claudio Biaggio.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos