Topo

Esporte


Atlético-PR tentará equilibrar balança brasileira na Copa Sul-Americana

EITAN ABRAMOVICH/AFP
Em 2017, argentinos do Independiente impediram a conquista inédita da Sul-Americana pelo Flamengo Imagem: EITAN ABRAMOVICH/AFP

Napoleão de Almeida

Colaboração pelo UOL

04/12/2018 15h23

Tratada com certo desdém pelos clubes brasileiros até o início da década, a Copa Sul-Americana foi ganhando corpo e importância, especialmente depois das mudanças que colocaram o campeão na Libertadores do ano seguinte e da "fusão" com a própria Libertadores, que passou a qualificar os terceiros colocados dos grupos para o mata-mata da segunda principal competição do continente.

Finalista da edição 2018, o Atlético-PR tentará equilibrar a balança brasileira na competição. Até hoje, desde a criação da Copa em 2002, foram três títulos e quatro vice-campeonatos. Em 2017, o Flamengo amargou o vice ao ser derrotado pelo Independiente da Argentina na decisão, selada com um empate no jogo de volta no Maracanã. O mesmo Maracanã havia sido palco da frustração do Fluminense em 2009, quando o clube carioca foi vice para a LDU do Equador - repetindo o ocorrido na final da Libertadores de 2008.

REUTERS/Enrique Marcarian
Ponte e Lanús decidiram o título de 2013 Imagem: REUTERS/Enrique Marcarian

Além dos cariocas, Goiás e Ponte Preta também tiveram a chance de conquistar a Sul-Americana, mas esbarraram em dois argentinos. O Esmeraldino venceu no Brasil por 2 a 0 e perdeu por 3 a 1 em Avellaneda, para o Independiente, em 2010. Como a final não reserva o desempate pelos gols fora, os pênaltis selaram o destino goiano. Três anos depois, a Ponte empatou no Brasil e perdeu para o Lanús, no quarto vice dos Brasileiros neste torneio.

Uma das conquistas não foi motivo de alegria para o País, ao contrário: finalista em 2016, a Chapecoense viveu uma das maiores tragédias da história do futebol com o acidente em Medellín, onde iria decidir o título contra o Atlético Nacional. A Conmebol então decidiu conceder a conquista como um título honorífico, simbolizado no escudo da Chape com uma estrela branca.

Campeão em 2012, o São Paulo teve seu último título de relevância marcado pela confusão na final contra o Tigre, da Argentina. Após empatar fora em 0 a 0, o Tricolor paulista recebeu o time argentino no Morumbi em jogo que não terminou, após os jogadores do Tigre se dizerem ameaçados por seguranças são-paulinos. Foi a última conquista de Rogério Ceni como jogador.

Junior Lago/UOL
Ceni com a taça da Copa Sul-Americana Imagem: Junior Lago/UOL

Já os colorados têm doce lembrança da conquista da competição. O Internacional derrotou o Estudiantes em La Plata em 2008, empatando no Beira-Rio no jogo de volta e coroando assim a série que o clube exalta como "Campeão de Tudo", após um ciclo que começou com a Libertadores e o Mundial de 2006, a Recopa de 2007 e a Sul-Americana de 2008.

O Atlético-PR começa a decidir o título da Copa Sul-Americana nesta quarta-feira (05), às 22h45 de Brasília, no Estádio Metropolitano de Barranquilla, na Colômbia, contra o Junior. O jogo de volta está marcado para Curitiba no dia 12, na Arena da Baixada.  

Mais Esporte