Real pressiona, mas sofre gol de pior ataque do Espanhol e fica no empate

Do UOL, em São Paulo

O Real Madrid pressionou durante todo o jogo, mas não conseguiu levar os três pontos diante do Betis, neste domingo, pelo Campeonato Espanhol. Surpreendido nos primeiros minutos por um gol de Cejudo (o clube de Sevilha tem o pior ataque da competição, com 14 gols), o time comandado por Zinedine Zidane massacrou o rival, empatou com Benzema mas desperdiçou muitas chances de virar - o resultado final foi 1 a 1.

Com o resultado, o Real fica com 44 pontos, na terceira colocação e atrás dos rivais Barcelona e Atlético de Madrid. O Sevilla, com 22, é o 14º.

O jogo

O Real Madrid começou a partida tentando atacar, mas foi surpreendido logo no começo: em grande estilo. Em descida ao ataque do Betis, Navas fez uma boa defesa com o pé; no rebote, Cejudo acertou um lindo chute de primeira, no ângulo, abrindo o placar.

O time madrilenho acusou o golpe, e se lançou todo ao ataque. As chances apareceram, mas não foram aproveitadas. Cristiano Ronaldo teve boa chance sozinho na área aos 31', mas bateu muito mal, sem nenhum perigo para Adan.

O português voltou a aparecer mais duas vezes, quase empatando a partida, mas em ambas estava impedido. O apito para o intervalo soou com um heroico e improvável 1 a 0 para o Betis.

A segunda etapa começou com a mesma dinâmica: Real no campo de ataque, com o clube de Sevilha se defendendo e procurando esporádicos contra-ataques. Com quatro minutos, Benzema perdeu uma grande chance, chutando em cima de Adan dentro da área. Carvajal teve outra grande chance, após lançamento de Marcelo, mas finalizou mal.

Aos 25 minutos, o Betis finalmente sucumbiu: James Rodriguez recebeu na área, invadiu pela direita e rolou para Benzema, que só empurrou para as redes. Tudo empatado, e mais 20 minutos de pressão do Real pela frente para o clube de Sevilha.

Foi um verdadeiro massacre: chances com Cristiano Ronaldo, Benzema, James, Jesé e Marcelo, todas desperdiçadas. No fim, quase um castigo duríssimo: em contragolpe, Rubén Castro quase marcou o segundo. O empate de 1 a 1, no fim, deixa um gosto amargo para o Real, que vê os rivais Atlético e Barcelona brigando pelo título espanhol.

Brasileiros em ação

O Real teve em campo Danilo  e Marcelo: os laterais participaram bastante das jogadas de ataque, levando perigo, mas faltou um pouco de capricho nos cruzamentos. Pelo lado do Betis, Petros apareceu pouco, já que sua equipe praticamente não ficou com a bola e deixou o time madrilenho controlar a posse.

 

UOL Cursos Online

Todos os cursos