Time espanhol nega entrega de jogo e cita redução salarial em caso de queda

Do UOL, em São Paulo

  • EFE/Alberto Martín

    Treinador Paco Jémez negou qualquer possibilidade de ter entregado derrota

    Treinador Paco Jémez negou qualquer possibilidade de ter entregado derrota

O elenco do Rayo Vallecano divulgou comunicado oficial nesta sexta-feira (13) negando as suspeitas de que a equipe teria entregado a derrota para a Real Sociedad no último domingo (8), por 2 a 1, pelo Campeonato Espanhol.

A nota oficial diz que a maioria dos jogadores tem contrato com o Rayo para a próxima temporada, com uma significativa redução salarial no caso de jogar a segunda divisão. Portanto, entregar o jogo contra a Real Sociedad iria "contra os próprios interesses" dos atletas.

A Liga Espanhola vai investigar a partida após receber denúncias anônimas de que jogadores do Rayo teriam levado dinheiro para perder o jogo, além de movimentações suspeitas de apostas a favor de uma vitória da Real Sociedad terem sido detectadas.

"Ponho a mão no fogo por todos os meus companheiros. O vestiário está limpo", disse o meia Trashorras, um dos capitães da equipe. O técnico Paco Jémez reforçou: "O momento de acusar é quando há provas".

No comunicado, os jogadores do Rayo dizem que "em nenhum caso permitiremos duvidar da honra, integridade e profissionalismo de todos os membros deste elenco, nem consentir que informações manchem o bom nome do clube, dos atletas e da torcida".

O elenco também negou que tenha algo a ver com a movimentação nas casas de apostas e negou que tenha havido uma discussão no vestiário durante o intervalo do jogo, como noticiaram alguns jornais espanhóis.

O Rayo Vallecano é o vice-lanterna do Espanhol e não depende só de si para escapar na última rodada. Com 35 pontos, a equipe precisa vencer o lanterna Levante e torcer por tropeços de Getafe e Sporting Gijón, ambos com 36.

 

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos