Casemiro erra, mas Sergio Ramos brilha e Real Madrid vira nos acréscimos

Do UOL, em São Paulo

Sergio Ramos tem um lugar especial no coração dos madridistas. Neste sábado (10) foi ele, de novo, quem resolveu a parada para o Real Madrid, no Santiago Bernabéu, pela 15ª rodada do Campeonato Espanhol. O time da casa chegou a levar virada do La Coruña, mas empatou na reta final e contou com gol heróico do zagueiro ídolo para vencer por 3 a 2. Morata, Mariano Díaz e Sergio Ramos fizeram os gols do triunfo, enquanto Joselu (2) deixou sua marca para os visitantes.

A vitória leva o Real Madrid a 35 jogos de invencibilidade, estabelecendo assim um novo recorde na história do clube. O time de Zinedine Zidane ultrapassa a equipe de 1988-89, que ficou 34 partidas invicto. A próxima meta é igualar o rival Barcelona de 2015-16, que detém a maior sequência do futebol espanhol com 39 partidas sem perder. O próximo compromisso do Real é na quinta-feira (15), pelas semifinais do Mundial de Clubes, contra o vencedor entre o coreano Jeonbuk Motors e o América do México. No Espanhol, os merengues lideram com 37 pontos, seis à frente do Barça.

Quem foi bem: Sergio Ramos de novo

AFP PHOTO / PIERRE-PHILIPPE MARCOU

A estrela do zagueiro brilha a cada vez que o Real Madrid passa por apuros. Nos acréscimos, é com ele. Um cabeceio forte rendeu a virada nos acréscimos, após a equipe blanca sobreviver a muita emoção durante todo o segundo tempo. O capitão tem longo histórico de gols decisivos nos instantes finais, sendo o mais famoso aquele na final da Liga dos Campeões da Europa 2013-14. O mais recente tinha sido contra o Barcelona, no Camp Nou, na semana passada.

Quem foi mal: Casemiro vacila onde não pode

O Real Madrid vencia por 1 a 0 quando Casemiro errou na saída de bola, se deixou desarmar por Andone e viu Joselu empatar a partida. O gol bagunçou o time da casa, que nem teve tempo de assimilar o golpe antes de levar a virada pouco depois. Atrás do placar, a equipe sentiu falta de seus craques e se mostrou ansiosa. Sorte de Casemiro que a virada saiu no finalzinho.

Joselu quase tem dia de herói

O camisa 7 do La Coruña entrou no segundo tempo e, no quinto minuto em campo, empatou a partida. No sétimo, virou. Os visitantes viviam um sonho no Santiago Bernabéu e poderiam voltar a vencer o Real Madrid no estádio após 12 anos, mas a pressão final do time da casa mudou tudo.

Zidane poupa as principais peças

AFP PHOTO / PIERRE-PHILIPPE MARCOU

Pensando no Mundial de Clubes, Zidane mudou praticamente toda a equipe que empatou com o Borussia Dortmund no meio da semana: só três titulares estiveram novamente no time principal: Keylor Navas, Sergio Ramos e Casemiro. Em certo momento, o brasileiro foi quem ditou o ritmo do meio-campo, mas acabou manchando a atuação com um erro na etapa final. No geral, o Real Madrid sentiu o desentrosamento, mas chegou à vitória na pressão final.

La Coruña deixa escapar

Defensivamente, os visitantes bobearam muito na bola aérea. Foi por este caminho, aliás, que o Real Madrid insistiu durante todo o primeiro tempo. Apesar das fragilidades, o Depor chegou a mandar uma bola na trave, e o gol só não saiu porque o rebote encobriu Guilherme em cima da linha. No segundo tempo, um erro do Real e um contra-ataque mortal bastaram para a virada. Mas os erros na bola aérea custaram caro, e a equipe foi derrotada.

Lembra deles? Ex-Corinthians e holandês são discretos

AFP PHOTO / PIERRE-PHILIPPE MARCOU

Um dos volantes do La Coruña é Guilherme, que trocou a Portuguesa pelo Corinthians em 2012, foi campeão mundial e deixou o clube em 2014 rumo à Udinese (ITA). Ele joga esta temporada emprestado pelos italianos. No ataque do Depor, Ryan Babel é o nome mais conhecido: foi revelado pelo Ajax em 2004, passou pelo Liverpool e rodou bastante antes de chegar ao futebol espanhol.

Quer receber notícias do futebol internacional de graça pelo Facebook Messenger? Clique AQUI e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos