"Rotina de milagres": Temporada de Sergio Ramos já tem 3 gols em acréscimos

Do UOL, em São Paulo

  • AFP PHOTO / PIERRE-PHILIPPE MARCOU

    Sergio Ramos e os acréscimos: uma história longa que já salvou o Real algumas vezes

    Sergio Ramos e os acréscimos: uma história longa que já salvou o Real algumas vezes

A partida do Real Madrid neste sábado (10), contra o La Coruña, teve desfecho corriqueiro para Sergio Ramos: gol de cabeça salvador, nos acréscimos. Dos cinco gols que o zagueiro marcou nesta temporada, três foram "salvadores", decisivos em momentos-chave. Não é à toa que o jornal espanhol As lembra que, com ele, "os milagres são rotina".

O jornal Marca, por sua vez, criou um novo tempo de acréscimo, a ser levantado pelo quarto árbitro nos jogos em que o Real Madrid passe por apuros: "até que Ramos marque". O líder do Campeonato Espanhol estava perdendo do La Coruña em casa quando, na pressão final, conseguiu empatar com o dominicano Mariano Díaz. Nos acréscimos, adivinhe, Sergio Ramos apareceu. Ele completou cruzamento de Toni Kroos e fechou o placar em 3 a 2, mais uma vez salvando a vantagem de seis pontos do Real na ponta.

A fama de redentor tem fundamento. Logo na primeira partida oficial do Real Madrid nesta temporada, em 9 de agosto, Sergio Ramos operou milagre. O capitão madridista levou a Supercopa da Espanha para a prorrogação com um gol decisivo, nos acréscimos, empatando com o Sevilla em 2 a 2 e levando o jogo à prorrogação. Pouco depois, o time merengue foi campeão.

Na semana passada foi a vez do Barcelona sentir o amargor de um gol tardio de Sergio Ramos. A equipe catalã vencia por 1 a 0 e diminuía para três pontos a vantagem do Real Madrid na liderança do Campeonato Espanhol, mas o ídolo merengue de novo resolveu: se adiantou à zaga e mandou de cabeça, garantindo o empate.

Tudo começou na Liga dos Campeões da Europa da temporada 2013-14. O Real buscava "La Decima" e quase teve o sonho frustrado pelo rival Atlético de Madri, que vencia por 1 a 0 até os 48 minutos da etapa final. O empate saiu na cabeça de Sergio Ramos, e na prorrogação o time blanco passeou para conquistar o título. Naquela temporada ele ainda marcou na final do Mundial de Clubes, nos 2 a 0 sobre o San Lorenzo, mas não nos acréscimos.

Elogio do chefe

O feito deste sábado rendeu aprovação de Zidane ao capitão. "Sergio é especial, porque não é a primeira vez (que faz um gol) no último momento. É o nosso capitão, é a alma desta equipe e está demonstrando isso sempre. Nunca abaixa a cabeça", disse o treinador do Real.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos