Vingança completa: Ramos faz contra e Sevilla derruba série invicta do Real

Do UOL, em São Paulo

Três dias depois de provocar a torcida do Sevilla, Sergio Ramos viveu um dia infernal em sua antiga casa. Vaiado desde o início do jogo por todo o estádio, o zagueiro foi personagem do tropeço do Real Madrid, que perdeu de virada por 2 a 1 após 40 jogos invicto em um jogo marcado pelo gol contra de seu capitão – Cristiano Ronaldo e Jovetic completaram o placar. 

O lance mais marcante do jogo, um cruzamento do Sevilla na área nos minutos finais, ainda coroa Sergio Ramos "às avessas". Conhecido por marcar gols decisivos de cabeça pelo Real, ele fez contra aos 36 minutos e alavancou a virada do time andaluz, que marcou com Jovetic aos 46 minutos do segundo tempo.

É a primeira derrota do time de Zidane após a maior série invicta do futebol espanhol, com 30 vitórias e dez empates. A última vez que o time havia perdido foi em 6 de abril de 2016, quando perdeu para o Woflsburg, fora de casa, pela Liga dos Campeões.

Apesar da derrota, o Real Madrid segue líder do Espanhol, com 40 pontos. Com a vitória, no entanto, o Sevilla chega a 39 e fica a um ponto de distância, embora tenha um jogo a menos – com 38, o Barcelona é o terceiro.

Vaias e "pañuelos" para Sergio Ramos

Angel Fernandez/AP Photo

A história do jogo começou em 2005, quando Sergio Ramos trocou o Sevilla, em seu ano de centenário, pelo Real Madrid. Parte da torcida do clube andaluz nunca perdoou o zagueiro, que perdeu a linha na última quinta, no duelo entre os dois times pela Copa do Rei. Ao cobrar e converter um pênalti, Sergio Ramos provocou o setor que o vaiava e foi muito vaiado pela torcida.

Neste domingo, a pressão começou antes do jogo, com uma multidão de torcedores do Sevilla se agruparam na saída do hotel e na chegada do ônibus do Real ao estádio para xingarem Sergio Ramos. No campo, faixas espalhadas reclamavam da postura do zagueiro, que ainda ouviu vaias e viu os torcedores exibirem "pañuelos", nome dos lenços usados em touradas que são exibidos como forma de protesto nas arquibancadas.

Ao longo dos 90 minutos, a pressão parecia que não interferiria em Sergio Ramos, um dos jogadores mais experientes em campo. Em um lance isolado, quando o Real Madrid tinha o domínio do jogo, o zagueiro subiu em uma disputa na própria área, cabeceou firme para dentro do gol de Navas e deu início à virada do Sevilla.

Pênalti bobo, bolada de CR7 e gol

Antes da "bobeada" de Sergio Ramos, no entanto, a história do jogo era a disputa forte no meio-campo e um único grande vacilo do Sevilla. As melhores oportunidades de lado a lado surgiram na marcação por pressão, especialmente eficiente para o Real Madrid pela falta de destreza com a bola dos jogadores do Sevilla. Em um desses lances, Carvajal foi lançado e, já quase na linha de fundo, foi derrubado de maneira quase infantil pelo goleiro Rico.

A marcação irritou o Sevilla, que via a chance de uma vitória escorrer pelas mãos em um erro individual. Quem perdeu a cabeça, no entanto, foi Cristiano Ronaldo, que atirou a bola nas costas de um rival enquanto esperava para bater. A "agressão" gerou empurra-empurra, mas o português foi perdoado pelo árbitro Alejandro Hernandez Hernandez e converteu para decidir o jogo.

Jovetic decide nos acréscimos

AFP PHOTO / CRISTINA QUICLER

O último lance importante do jogo matou a série invicta do Real Madrid. Depois de ver seu capitão marcar contra após um dia de forte pressão, o líder do Espanhol sucumbiu. Cedeu várias chances em sequência e foi punido quando

Quer receber notícias do Real Madrid de graça pelo Facebook Messenger? Clique AQUI e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos