Chefão do Espanhol é o inimigo do Barça. Até pai do Neymar já se irritou

João Henrique Marques

Do UOL Esporte, em Barcelona

  • Denis Doyle/Getty Images for Tag Heuer

Nada de Cristiano Ronaldo, Zinedine Zidane ou Diego Simeone. O inimigo do Barcelona no Campeonato Espanhol não entra em campo. É Javier Tebas, o presidente da Liga, que desperta a ira de dirigentes, jogadores e torcedores do Barça. Até o pai de Neymar já o criticou.

Aos 54 anos, Tebas é o chefão do futebol na Espanha desde 2013. E o problema principal com o Barça tem ligações políticas. Com o passado vinculado a partidos de extrema direita, o dirigente é contrário ao movimento separatista que toma conta da Catalunha - governo da região é de esquerda e a favor da separação. Algo que afeta diretamente o Barcelona.

"Respeito a independência da Catalunha, mas sei as consequências que isso traria ao mundo do futebol. A lei diz que não poderá jogar a Liga Espanhola caso isso aconteça. Se o futebol é uma coesão nacional, e Catalunha deixa de ser Espanha, é claro que clube de fora não vai poder jogar", ameaça Tebas.

Política de lado, Tebas também incomoda os torcedores do Barça por ser fã confesso do Real Madrid. A visão dos barcelonistas é de que o clube da capital tem tabela manipulada a favor e conta com constante ajuda da arbitragem.

Reprodução/Instagram
A atuação dos juízes em jogos do Barcelona é o que causa a revolta dos jogadores. Em caso clássico recente, Piqué deixou o gramado no estádio do Villarreal buscando Tebas, presente na tribuna: "Você viu isso? Sim, você mesmo", berrou o zagueiro apontando ao dirigente. (foto ao lado)

Piqué acumulava raiva em dois jogos seguidos o Barcelona sendo prejudicado. Na derrota para o Athletic de Bilbao, por 2 a 1, na partida de ida das oitavas de final da Copa do Rei, um pênalti claro sobre Neymar não foi marcado. Diante do Villarreal, o lateral direito Bruno mergulhou em direção a bola e, na grande área, defendeu o chute de Messi com a mão. Outro incrível pênalti não marcado.

"Tebas, e os membros do Comitê (do Campeonato Espanhol) analisem o que quiserem. Sigo achando que o Barcelona é prejudicado", destacou Piqué após os confrontos.

O problema com Neymar

Na vitória por 3 a 2 do Barcelona diante do Valencia, no estádio Mestalla, nesta temporada, Neymar foi atingido por uma garrafa ao comemorar o gol da vitória marcado por Messi próximo da torcida adversária. A reação do brasileiro, e outros jogadores do Barça que estavam ao redor, foi a de se jogar.

"Pareciam pinos de boliche. Não sei se foi coisa do Neymar, ou de outros, mas me daria vergonha de fazer o que fizeram", analisou Tebas, eximindo a torcida do Valencia de culpa pela violência.

A declaração gerou revolta no Barcelona. O clube divulgou manifesto oficial contra Tebas, pedindo até o afastamento do dirigente do cargo de presidente da Liga Espanhola. Até Neymar da Silva Santos, o pai do atacante brasileiro, reagiu.

"O Javier Tebas deveria estar presente no Mestalla para opinar isso antes de criticar qualquer um dos jogadores do Barcelona", comentou.

O Comitê de Competição do Campeonato Espanhol multou o Valencia em 1.500 euros (aproximadamente R$ 5.000) pelo episódio. Tebas não teve punição. O Barcelona considerou o resultado como perda política.

UOL Cursos Online

Todos os cursos