Sem CR7, Real Madrid dosa esforços e vence La Coruña em estreia

Do UOL, em São Paulo

O Real Madrid conhece a força que tem. A vitória por 3 a 0 sobre o La Coruña neste domingo (20), na estreia no Campeonato Espanhol, passou a impressão de que o atual campeão sabe exatamente quando e como vencer. O time merengue dosou esforços, não sentiu falta de Cristiano Ronaldo (suspenso) e viu os coadjuvantes brilharem: Bale, Casemiro e Toni Kroos fizeram os gols no Estádio de Riazor.

Além de largar bem na busca pelo bicampeonato, o Real Madrid ainda se aproxima de um recorde histórico. Os merengues marcaram gols em todas as últimas 69 partidas e já têm a melhor sequência da história do futebol europeu. Só falta bater uma marca: a do Santos de Pelé, que entre 1961 e 62 balançou a rede em 74 jogos consecutivos.

Quem foi bem: Dupla brasileira é decisiva e tem atuação sólida

REUTERS/Miguel Vidal

Boas atuações de Marcelo e Casemiro estão longe de ser novidade, mas a ausência de Cristiano Ronaldo deu mais espaço para os coadjuvantes brilharem. O lateral errou alguns cruzamentos, mas teve a categoria de sempre; enquanto o volante foi dono do meio-campo. Eles combinaram para o segundo gol madridista.

Quem foi mal: Sergio Ramos é infantil e acaba expulso

O comportamento do zagueiro esteve longe de honrar sua braçadeira de capitão. Ele se negou a jogar a bola para fora ao ver um adversário caído e, ao ver Modric tomar tal atitude, foi tirar satisfação. No meio da confusão, deu um tapa no rosto Schär, mas só tomou o cartão amarelo pela agressão (confira acima). A expulsão só veio nos acréscimos, quando o zagueiro deixou o braço em disputa aérea.

Real ignora pressão e joga tranquilo

O Real Madrid não começou bem. Foi irreconhecível nos primeiros minutos, quando permitiu duas infiltrações e só não saiu atrás no placar devido às boas intervenções de Keylor Navas. O atual campeão parecia jogar do alto de um pedestal, crente de que faria seus gols quando bem entendesse — e de fato fez. Dois gols em sete minutos mudaram a partida: o Real tornou-se dono das ações e, exceto um lance ou outro, ditou o ritmo. A superioridade rendeu mais um fruto na metade do segundo tempo, quando a troca de passes terminou em bom chute de Toni Kroos e a vantagem cresceu.

La Coruña tem ousadia, mas não efetividade

O torcedor mais desavisado não teria notado tratar-se do poderoso Real Madrid durante a meia hora inicial. O time da casa teve duas chances claras com Andone e outra com o volante brasileiro Guilherme, tudo isso em 15 minutos, mas não conseguiu abrir o placar. Não dá para dizer que o La Coruña foi muito mal, pois criou oportunidades e chegou a incomodar, mas faltou capricho. Um exemplo claro foi apresentado no último minuto: Carvajal derrubou Bruno Gamma, e a arbitragem apontou pênalti duvidoso; mas Navas defendeu a cobrança de Andone (veja acima).

Bale tira proveito de sua vítima preferida

REUTERS/Miguel Vidal

O torcedor do La Coruña não quer nem ouvir o nome de Gareth Bale. Neste domingo ele aproveitou mau domínio de Benzema dentro da pequena área e empurrou para o gol vazio. O camisa 11 tem seis gols em cinco partidas contra o Depor, que é quem mais levou gol do galês desde a sua chegada ao Real Madrid.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos