UOL futebol

  • http://esporte.uol.com.br/futebol/campeonatos/estadual-do-rio/ultimas-noticias/2013/03/06/fla-protesta-contra-arbitro-e-federacao-rebate-vamos-jogar-no-lixo.htm
  • Fla protesta contra árbitro, e Federação rebate: 'vamos jogar no lixo'
  • 23/09/2017
  • UOL Esporte - Futebol
  • @UOLEsporte @UOL
  • 2
Tamanho da letra
A atuação do árbitro Grazianni Maciel Rocha em clássico gerou revolta no Flamengo

A atuação do árbitro Grazianni Maciel Rocha em clássico gerou revolta no Flamengo

06/03/2013 - 14h07

Fla protesta contra árbitro, e Federação rebate: 'vamos jogar no lixo'

Rodrigo Paradella e Pedro Ivo Almeida
Do UOL, no Rio de Janeiro

Insatisfeito com a arbitragem da semifinal da Taça Guanabara, no último domingo, o Flamengo entrou com uma representação contra Grazianni Maciel Rocha, que apitou a vitória do Botafogo por 2 a 0 sobre o Rubro-negro. O clube da Gávea questiona a experiência do juiz para comandar uma partida desta magnitude, além da própria atuação, tida como 'descabida e absurda'.

Procurado pelo UOL Esporte para se posicionar sobre a atitude do clube, o presidente da comissão de arbitragem da Federação de Futebol do Estado do Rio de Janeiro (Ferj), Jorge Rabello, descartou acatar qualquer tipo de pedido de veto ao árbitro ou até mesmo punição. Pelo contrário, o dirigente defendeu mais uma vez Grazianni e disse que irá jogar no lixo a representação caso esta não esteja bem fundamentada.

“Ainda não chegou nada para nós. Mas a nossa posição oficial já está dada no site da Ferj. Já me posicionei dizendo que a atuação dele (Grazianni) foi correta. Qualquer equipe do Carioca que entrar com uma representação bem fundamentada será respondida, é nossa obrigação. Mas qualquer protesto direcionado a um árbitro será jogado no lixo. Não responderemos a uma representação vazia, sem bons argumentos e fundamentada por vídeo”, disse Jorge Rabello.

A revolta rubro-negra foi causada em grande parte por um lance polêmico ocorrido no segundo tempo da partida no Engenhão. Nele, Rodolfo arrisca chute da meia-lua e a bola bate no cotovelo de Marcelo Mattos, este já dentro da grande área. Grazianni Maciel Rocha estava próximo à jogada, mas considerou o toque involuntário. A interpretação e a decisão de não assinalar o pênalti gerou protestos por parte do clube da Gávea.

“Se chegar a nós uma representação bem fundamentada, com vídeo, sobre o lance, vamos responder. Mas, nesse caso, a nossa posição é exatamente a mesma que já está no site da federação. Vamos apenas mandar uma cópia. Lá está bem explicado. Pedidos de veto serão jogados no lixo”, encerrou Rabello.

Federação divulgou nota para defender Grazianni

Desde o início das críticas à arbitragem de Grazianni na semifinal do último domingo, a Ferj tem defendido o juiz. Na segunda-feira, a Federação chegou a divulgar nota em seu site oficial assinada pela Comissão de Ensino da Comissão de Arbitragem de Futebol do Estado do Rio de Janeiro (Coaf/RJ) explicando o lance do suposto pênalti passo a passo.

Na nota divulgada, a comissão de arbitragem argumenta que a subjetividade faz parte da  decisão do árbitro em assinalar ou não o toque de mão, que deve ser visto como voluntário. Segundo a frase final do texto de três parágrafos, “a regra atual vai continuar a gerar polêmica no mundo todo, e não vai tirar do árbitro o poder da interpretação”. 

Confira as fotos do clássico entre Flamengo e Botafogo na semifinal da Taça Guanabara
Veja Álbum de fotos

Placar UOL no iPhone