Em retorno, Neilton marca no fim, e Botafogo mantém 100% de aproveitamento

Do UOL, em São Paulo

  • MARCELLO DIAS/FUTURA PRESS/FUTURA PRESS/ESTADÃO CONTEÚDO

O Botafogo segue sem convencer no Campeonato Carioca, mas outra vez venceu. Com um gol de pênalti, no final do jogo, o time bateu a Cabofriense por 2 a 1 e venceu pela 5ª vez em 5 jogos. Neilton marcou o gol decisivo no jogo em que retornou aos gramados, após se recuperar uma lesão.

A vitória mantém o Botafogo disparado na liderança do Grupo 2 do Carioca, com 15 pontos. Já a Cabofriense está em 6ª, no Grupo A, com 4 pontos apenas. Agora os dois times vão se preparar para enfrentar equipes grandes do Rio de Janeiro. O Botafogo pegará o Fluminense, enquanto a Cabofriense terá pela frente o Flamengo.

O primeiro tempo do jogo foi bastante equilibrado. A Cabofriense resolveu encarar o Botafogo e encaixou contra-ataques perigosos. O time alvinegro até conseguiu sair na frente, com gol do garoto Luis Henrique, de apenas 17 anos. Mas a resposta foi um golaço do veterano Charles Chad, de 34 anos.

Depois do intervalo, o cenário mudou completamente. A Cabofriense se armou para ficar atrás e se contentou com o empate fora de casa. E o jogador que tinha sido o herói do 1º tempo quase virou vilão: Luis Henrique teve 3 oportunidades de gol, mas não conseguiu marcar. O gol da vitória só saiu aos 45min do 2º tempo.

FICHA TÉCNICA

BOTAFOGO 2 x 1 CABOFRIENSE

Data: 21/02/2016
Horário: 17h (horário de Brasília)
Competição: Campeonato Carioca (5ª rodada)
Local: Estádio São Januário, no Rio de Janeiro (RJ)
Árbitro: Daniel de Sousa Macedo (RJ)
Auxiliares: Michael Correia (RJ) e Diego Luiz Couto Barcelos (RJ)
Cartão amarelo: Charles Chad (CAB)
Gols: Luis Henrique (BOT) aos 21min do 1º tempo; Charles Chad (CAB), aos 25min do 1º tempo; Neilton (BOT), aos 45min do 2º tempo.
 
BOTAFOGO
 
Jéfferson, Luis Ricardo, Renan Fonseca (Lizio), Emerson e Diogo Barbosa; Aírton, Bruno Silva, Rodrigo Lindoso e Gervasio Núñez (Ribamar); Gegê (Neilton) e Luis Henrique.TécnicoRicardo Gomes
 
CABOFRIENSE

Andrey; Júlio Lopes, Juliano, Rafael Sales e Leandro; Gilson, Pedro, Carlinhos (Cubango), Marquinhos do Sul (Gama), Charles Chad e Keninha. Técnico: Eduardo Húngaro
 

COMO FOI O JOGO

  • 1º tempoO jogo começou equilibrado. O Botafogo teve mais posse de bola, mas só levou perigo em uma jogada de Gegê e sofreu com os contra-ataques da Cabofriense. Em um deles, Charles Chad quase marcou, mas Jefferson fez difícil defesa. E logo depois aconteceu o castigo: aos 21min, Luis Henrique foi lançado sozinho, entrou na área e chutou cruzado direto para o gol. Porém, nem houve tempo para comemoração alvinegra. Aos 25min, Charles Chad foi lançado novamente de frente para o gol e dessa vez acertou o chute em cheio, marcando um belo gol. Curiosamente, depois disso, o jogo esfriou, com os dois times satisfeitos com o empate.
  • 2º tempoNo segundo tempo, o técnico Ricardo Gomes apostou em jogadores jovens e de velocidade para tentar superar a defesa da Cabofriense. Primeiro, Ribamar entrou no lugar de Nuñez. Depois, Neilton, recuperado de lesão, ocupou a vaga de Gegê. Três chances de gol caíram nos pés de Luis Henrique, mas Ayrton, goleiro ex-Botafogo, conseguiu fazer duas defesas difíceis para salvar. No terceiro lance, aos 38min, Luis chutou para fora a última oportunidade de ser o herói da noite. Aos 44min do segundo tempo, Neilton chutou para o gol, mas a bola foi desviada com a mão por Rafael Sales, da Cabofriense. O juiz marcou pênalti, cobrado com sucesso pelo atacante.

DESTAQUES

  • Sem saudadesO técnico Eduardo Húngaro, que foi muito criticado no Botafogo em 2014, agora está no comando da Cabofriense e reencontrou seu antigo time neste domingo.
  • BrincalhãoDepois de fazer um golaço, Charles Chad comemorou em entrevista: "o Jefferson é um grande goleiro, mas essa aí nem o Taffarel pegava"

Melhores

  • Ayrton, CabofrienseO goleiro foi vaiado por torcedores do Botafogo, já que saiu do time após briga na Justiça. Mas a resposta em campo foi muito boa, com duas defesas impressionantes no 2º tempo
  • Neilton, BotafogoEntrou no 2º tempo e mostrou que realmente está recuperado de lesão. O gol decisivo seria dele de qualquer forma, já que o chute bloqueado por Rafael Sales provavelmente entraria no gol.

Piores

  • Bruno Silva, BotafogoTeve mais liberdade para atacar, mas protagonizou alguns lances bizarros na frente. Na marcação deixou espaços demais no meio-campo

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos