Falta de estádio força primeiro Fla-Flu da história do Carioca fora do Rio

Bernardo Gentile e Vinicius Castro

Do UOL, no Rio de Janeiro

  • Gilvan de Souza/ Flamengo

No dia 2 de outubro de 2009, o Rio de Janeiro foi eleito para sediar os Jogos Olímpicos de 2016. Desde então passaram-se seis anos, tempo suficiente para que os clubes cariocas pudessem se preparar para encarar, por exemplo, a ausência dos dois maiores estádios da cidade: Maracanã e Engenhão. No entanto, nenhuma atitude prévia foi tomada nesse sentido e, com exceção do Vasco, que conta com São Januário, Flamengo, Fluminense e Botafogo passarão uma temporada sem saber onde mandarão os seus jogos.

Tal situação fez com que algumas bizarrices ocorressem durante o Campeonato Carioca. Neste domingo, Flamengo e Fluminense se enfrentam pela primeira vez na história do Estadual fora do estado do Rio de Janeiro. O clássico será no estádio Mané Garrincha, em Brasília. Antes, tal duelo no máximo havia sido disputado fora da cidade, como em Volta Redonda, por exemplo.

A justificativa dos clubes para explicar a falta de planejamento recai sobre a crise financeira que assola o Brasil. Segundo eles, as empresas não estão dispostas a investir capital na pauta, o que tornou inviável a reforma de melhoria no estádio da Portuguesa, na Ilha do Governador. Essa era a principal aposta dos cariocas para minimizar as ausências de Maracanã e Engenhão. O Botafogo ainda queria reformar Caio Martins e encontrou o mesmo problema.

Sem tantas opções no Rio de Janeio, os clubes viram com bons olhos a opção de vender jogos para praças que receberam grandes estádios durante a Copa do Mundo de 2014 (e que não têm tanta utilidade durante a temporada). Além de resolver o problema inicial de não ter onde jogar, os clubes também lucram com a exposição. Mas a prática não agrada todo mundo. Ainda mais quando o Maracanã, que fechou as portas para os clubes do Rio por conta de prejuízo financeiro, recebeu show dos  Rolling Stones, no último sábado.

"O que não entendo é o seguinte: o Maracanã é a casa de todos os times. Não pode jogar e pode ter um show? Adoro Rolling Stones, sou fã, mas isso não entra na minha cabeça. Teremos que jogar em um lugar longe e isso prejudica o futebol. Os dois times se prepararam no Rio, não precisam viajar. Realmente não consigo entender isso mesmo que expliquem inúmeras vezes", reclamou o técnico do Flamengo Muricy Ramalho.

Já o técnico do Fluminense, Eduardo Baptista, preferiu não entrar em polêmica. O treinador foi sucinto quando perguntado sobre jogar o Fla x Flu em Brasília. "Focamos na solução e não no problema. Procuramos um local com um bom gramado para fazermos um bom jogo", comentou rapidamente.

Se em jogos do Campeonato Carioca, a decisão de realizar o Fla x Flu fora do estado do Rio de Janeiro é inédita, o mesmo não se pode dizer quanto a jogos de outras competições. As equipes já se enfrentaram em várias estados. São Paulo, Minas Gerais, Goiás, Rio Grande do Sul, Ceará, Bahia, Pernambuco, Paraíba e Sergipe. Até mesmo outro país já recebeu o clássico. Em 1978, o Flamengo levou a melhor nos pênaltis após empate sem gols em amistoso da Taça Tereza Herrera, na Espanha.


FLUMINENSE X FLAMENGO

Data e hora: 21/02/2016, domingo, às 19h30 (horário de Brasília)
Local: Estádio Mané Garrincha, em Brasília (DF)
Árbitro: Bruno Arleu de Araújo
Auxiliares: Rodrigo Figueiredo Corrêa e Thiago Neto Farinha

Fluminense
Diego Cavalieri; Wellington Silva, Marlon, Henrique e Giovanni; Pierre, Douglas, Cícero e Gustavo Scarpa; Marcos Júnior e Diego Souza. Técnico: Eduardo Baptista

Flamengo
Paulo Victor; Rodinei, Wallace, Juan e Jorge; Willian Arão, Cuéllar e Mancuello; Marcelo Cirino, Sheik e Guerrero. Técnico: Muricy Ramalho

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos