Estrangeiros do Botafogo ainda estão em adaptação e seguem como incógnitas

Do UOL, em São Paulo

  • Victor Silva/SSPress

Sem poder fazer grandes investimentos, o Botafogo foi procurar reforços estrangeiros no mercado sul-americano em 2016. Contratou quatro gringos, Joel Carli, Gervásio Núñez, Damián Lizio e Juan Salgueiro. Mas, por enquanto, nenhum deles viveu grandes momentos e se firmou no time. Ainda estão em processo de adaptação, que precisa ser respeitado, mas terão que jogar melhor na 2ª fase do Campeonato Carioca para garantirem suas vagas, até porque a concorrência com os jovens das categorias de base tem sido forte.

Joel Carli

Fez quatro jogos, sendo três como titular. É o atleta que mais se destacou, mas de forma contraditória: nos treinos ele foi mal e gerou desconfiança em Ricardo Gomes: "eu não conhecia muito ele e nos treinos fiquei preocupado, tinha muita insegurança. Mas nos jogos foi muito melhor, muito melhor", elogiou o técnico. O argentino de 29 anos foi bem especialmente contra Fluminense e Vasco, então ganhou moral na disputa por uma vaga na zaga.

Gervásio Núñez

Fez cinco jogos e marcou dois gols, mas nem assim conquistou seu espaço ainda, tanto que foi substituído em quatro partidas. O problema é sua irregularidade. Em um mesmo jogo, o argentino pode ter lampejos de brilho, mostrando habilidade e técnica, mas também "some" em momentos importantes.

Damián Lizio

Participou de quatro jogos, mas sem ficar os 90 minutos em nenhum deles. Assumiu a camisa 10 do time sob muitas expectativas e estreou com gol contra a Portuguesa-RJ, mas não aproveitou as chances que teve depois disso. A comissão técnica preparou um trabalho físico especial para ele ganhar força e se adaptar melhor, mas os resultados só serão vistos – ou não – a médio prazo.

Juan Salgueiro

O uruguaio é quem menos jogou, apenas três vezes. Estreou como titular apenas neste domingo, mas foi uma tragédia, pois ele perdeu um pênalti no começo do 2º tempo. Além disso, também tinha atrapalhado algumas jogadas fáceis, mas Ricardo Gomes saiu em defesa dele e dos outros estrangeiros inclusive: "Ele estava bem e teve uma infelicidade. Mas é normal. Quando você traz um zagueiro estrangeiro para o Brasil, ele não tem problema de adaptação. Mas do meio para frente não tem como não perder um bom tempo para entender a velocidade do jogo, que é diferente na Argentina. Por isso eles ainda não acharam o que esperamos, mas não estou com nenhuma preocupação", afirmou, confirmando o que está evidente até agora: os estrangeiros do Botafogo ainda não estão jogando tudo que podem e é uma incógnita se eles conseguirão evoluir ou não.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos