Fla e Vasco empatam e Rubro-Negro segue com escrita negativa contra rival

Bruno Braz

Do UOL, no Rio de Janeiro

Em jogo muito quente e brigado, Flamengo e Vasco empataram em 1 a 1 nesta quarta-feira no estádio Mané Garrincha, em Brasília, e com o resultado o Cruzmaltino manteve a escrita de um ano sobre o rival. Agora já são oito jogos de invencibilidade, com cinco vitórias e três empates.

A igualdade manteve o Vasco invicto, na liderança isolada da Taça Guanabara e deixou o Rubro-Negro em situação delicada, na sexta colocação e fora da zona de classificação para as finais.

Para aumentar o drama da equipe da Gávea, neste sábado, o Flamengo tem mais um clássico. Desta vez contra o Botafogo, em Juíz de Fora (MG).

FLAMENGO 1 X 1 VASCO
Local: Mané Garrincha, em Brasília (DF)
Data e hora: 30 de março de 2016, às 21h45 (horário de Brasília)
Árbitro: Wagner do Nascimento Magalhães
Auxiliares: Rodrigo Figueiredo Henrique Corrêa e Thiago Henrique Neto Corrêa Farinha
Renda e público:
Cartões amarelos: Márcio Araújo, Guerrero, Jorge (FLA); Julio dos Santos, Jorge Henrique, Diguinho, Marcelo Mattos, Martín Silva (VAS)
Cartões vermelhos: Jomar (VAS)
Gols: Marcelo Cirino, aos 33 minutos do segundo tempo (FLA); Riascos, aos 36 minutos do segundo tempo (VAS)

Flamengo
Paulo Victor, Rodinei, Wallace, Juan, Jorge; Márcio Araújo, Willian Arão, Ederson (Alan Patrick); Gabriel, Emerson Sheik e Guerrero
Técnico: Muricy Ramalho

Vasco
Martín Silva, Madson, Luan, Rodrigo e Julio Cesar; Marcelo Mattos, Julio dos Santos (Diguinho), Andrezinho e Nenê; Jorge Henrique (Caio Monteiro) e Thalles (Riascos)
Técnico: Jorginho

Fases do jogo

  • Primeiro tempoA etapa teve um amplo domínio do Flamengo. O Rubro-Negro teve ao menos duas grandes oportunidades de abrir o placar. Uma com Ederson e a mais incrível com Guerrero, que escorou duas vezes dentro da pequena área e Martín Silva operou, literalmente, dois milagres. O Vasco, por sua vez, só conseguiu chegar, e mesmo assim sem sustos, nas bolas paradas. Nenê andou muito marcado, assim como Thalles. Andrezinho era o mais lúcido em campo.
  • Segundo tempoO Vasco cresceu no segundo tempo e equilibrou a partida. Méritos do técnico Jorginho, que sacou Julio dos Santos no intervalo e colocou Diguinho, melhorando a marcação do time cruzmaltino. Outra boa surpresa foi o jovem atacante Caio Monteiro, que entrou no lugar de Jorge Henrique. Mesmo com o Vasco melhor, porém, quem abriu o placar foi o Flamengo, em cabeçada de Marcelo Cirino. O Cruzmaltino, no entanto, empatou três minutos depois, também de cabeça, com Riascos, o artilheiro da equipe na temporada.

Destaques

  • Saindo faíscaAssim como já havia acontecido em outros clássicos desde o ano passado, o zagueiro Rodrigo e atacante Guerrero fizeram um duelo de sair faísca. Sempre provocador, o defensor vascaíno atazanou a vida do peruano, chegando até mesmo a apertar o peito do rubro-negro, que em uma disputa de bola revidou com a mão no rosto do camisa 3. Os jogadores do Vasco pediram a expulsão do adversário, mas ele recebeu apenas cartão amarelo.
  • Disputa políticaO conturbado momento político do Brasil também se refletiu no estádio Mané Garrincha. Parte da torcida entoou o grito "fora PT". Havia, porém, uma faixa com a frase: "Não vai ter golpe".

Melhores notas

  • Flamengo
  • Vasco
Avaliação
dos usuários
do Placar UOL
1
9,3
Marcelo Cirino
7
9,5
Diguinho
 
5
9,0
Alan Patrick
1
8,5
Caio Monteiro

Repercussão

Próximos Jogos - Flamengo

  1. Flamengo FLA
    Botafogo BOT
  2. Flamengo FLA
    Atlético-PR CAP
  3. Flamengo FLA
    Paraná Clube PAR
  4. Botafogo BOT
    Flamengo FLA
  5. Chapecoense CHA
    Flamengo FLA

Próximos Jogos - Vasco

  1. Fluminense FLU
    Vasco VAS
  2. Vasco VAS
    Grêmio GRE
  3. Corinthians COR
    Vasco VAS
  4. Sport SPT
    Vasco VAS

UOL Cursos Online

Todos os cursos