Fla e Vasco empatam e Rubro-Negro segue com escrita negativa contra rival

Bruno Braz

Do UOL, no Rio de Janeiro

Em jogo muito quente e brigado, Flamengo e Vasco empataram em 1 a 1 nesta quarta-feira no estádio Mané Garrincha, em Brasília, e com o resultado o Cruzmaltino manteve a escrita de um ano sobre o rival. Agora já são oito jogos de invencibilidade, com cinco vitórias e três empates.

A igualdade manteve o Vasco invicto, na liderança isolada da Taça Guanabara e deixou o Rubro-Negro em situação delicada, na sexta colocação e fora da zona de classificação para as finais.

Para aumentar o drama da equipe da Gávea, neste sábado, o Flamengo tem mais um clássico. Desta vez contra o Botafogo, em Juíz de Fora (MG).

FLAMENGO 1 X 1 VASCO
Local: Mané Garrincha, em Brasília (DF)
Data e hora: 30 de março de 2016, às 21h45 (horário de Brasília)
Árbitro: Wagner do Nascimento Magalhães
Auxiliares: Rodrigo Figueiredo Henrique Corrêa e Thiago Henrique Neto Corrêa Farinha
Renda e público:
Cartões amarelos: Márcio Araújo, Guerrero, Jorge (FLA); Julio dos Santos, Jorge Henrique, Diguinho, Marcelo Mattos, Martín Silva (VAS)
Cartões vermelhos: Jomar (VAS)
Gols: Marcelo Cirino, aos 33 minutos do segundo tempo (FLA); Riascos, aos 36 minutos do segundo tempo (VAS)

Flamengo
Paulo Victor, Rodinei, Wallace, Juan, Jorge; Márcio Araújo, Willian Arão, Ederson (Alan Patrick); Gabriel, Emerson Sheik e Guerrero
Técnico: Muricy Ramalho

Vasco
Martín Silva, Madson, Luan, Rodrigo e Julio Cesar; Marcelo Mattos, Julio dos Santos (Diguinho), Andrezinho e Nenê; Jorge Henrique (Caio Monteiro) e Thalles (Riascos)
Técnico: Jorginho

Fases do jogo

  • Primeiro tempoA etapa teve um amplo domínio do Flamengo. O Rubro-Negro teve ao menos duas grandes oportunidades de abrir o placar. Uma com Ederson e a mais incrível com Guerrero, que escorou duas vezes dentro da pequena área e Martín Silva operou, literalmente, dois milagres. O Vasco, por sua vez, só conseguiu chegar, e mesmo assim sem sustos, nas bolas paradas. Nenê andou muito marcado, assim como Thalles. Andrezinho era o mais lúcido em campo.
  • Segundo tempoO Vasco cresceu no segundo tempo e equilibrou a partida. Méritos do técnico Jorginho, que sacou Julio dos Santos no intervalo e colocou Diguinho, melhorando a marcação do time cruzmaltino. Outra boa surpresa foi o jovem atacante Caio Monteiro, que entrou no lugar de Jorge Henrique. Mesmo com o Vasco melhor, porém, quem abriu o placar foi o Flamengo, em cabeçada de Marcelo Cirino. O Cruzmaltino, no entanto, empatou três minutos depois, também de cabeça, com Riascos, o artilheiro da equipe na temporada.

Destaques

  • Saindo faíscaAssim como já havia acontecido em outros clássicos desde o ano passado, o zagueiro Rodrigo e atacante Guerrero fizeram um duelo de sair faísca. Sempre provocador, o defensor vascaíno atazanou a vida do peruano, chegando até mesmo a apertar o peito do rubro-negro, que em uma disputa de bola revidou com a mão no rosto do camisa 3. Os jogadores do Vasco pediram a expulsão do adversário, mas ele recebeu apenas cartão amarelo.
  • Disputa políticaO conturbado momento político do Brasil também se refletiu no estádio Mané Garrincha. Parte da torcida entoou o grito "fora PT". Havia, porém, uma faixa com a frase: "Não vai ter golpe".

Melhores notas

  • Flamengo
  • Vasco
Avaliação
dos usuários
do Placar UOL
1
9,3
Marcelo Cirino
7
9,5
Diguinho
 
5
9,0
Alan Patrick
1
8,5
Caio Monteiro

Repercussão

Próximos Jogos - Flamengo

  1. Flamengo FLA
    Bangu BAN
  2. Flamengo FLA
    Vasco VAS
  3. Nova Iguaçu NIG
    Flamengo FLA
  4. Flamengo FLA
    River Plate RIV
  5. Emelec EME
    Flamengo FLA

Próximos Jogos - Vasco

  1. Cabofriense CAB
    Vasco VAS
  2. Flamengo FLA
    Vasco VAS
  3. Universidad de Concepción UCO
    Vasco VAS
  4. Vasco VAS
    Volta Redonda VRE
  5. Vasco VAS
    Universidad de Concepción UCO

UOL Cursos Online

Todos os cursos